Arquivo do mês: junho 2008

A DIFÍCIL RELAÇÃO ARTE E MERCADO – O CASO NIKE X HUGO FRASA


Hugo Frasa

O mercado como bom mestre da antropofagia tudo quer engolir, a cultura de massa em seu extremo, a fome do poderoso.
Claro que com um certo cansaço das formas convencionais de publicidade, as marcas hoje querem se aliar e agregar ao seu nome o valor de uma novidade, não à toa se associam à artistas, pensadores para que valores como “fashion”, “rebelde”, “inovador” se acoplem novamente à imagem da marca. Nada de errado com isso, Alexandre Herchcovitch é uma pessoa que sabe muito bem lidar com essa relação, o nosso Pierre Cardin (no sentido branding) tem uma excelente penetração de seu trabalho para diversas marcas como Tok Stok, Zêlo, etc.
E eu particularmente tive um caso feliz com a Fiat que agregou o conteúdo do meu blog por duas temporadas em seu hotsite sem nenhum tipo de censura ou restrição, pensando queo dus*****infernus é super pessoal e com opiniões que nem sempre agradam gregos e baianos.
Mas aí está a grande sacada da marca, saber o que quer da relação com o artista, escritor, pensador. O grande erro dos departamentos de marketing das empresas no Brasil é tentar enquadrar os artistas, moldá-los para apenas agregar seu nome de maneira canhestra.
Foi o que aconteceu com o artista Hugo Frasa para a Nike. Quem conhece o trabalho dele sabe o quanto de inquisidor e rebelde é sua postura artística. Convidado pela marca para custumizar umas camisetas, ele fez uma anárquica brincadeira com a logomania. Resultado: “O trabalho foi considerado uma afronta, foi isso que o povo da marca me disse”, falou Hugo quando o procurei para saber melhor sobre essa história.
Até aí, a marca recusar um trabalho faz parte, mesmo ela sabendo dos riscos que corre ao tentar antropofagizar um artista, mas o que eles pelo menos deveriam fazer, por uma questão ética era pagar pelo trabalho recusado como se faz desde a Renascença. Hugo teve despesas e nada foi pago até agora. Será uma espécie de punição tacanha?
Mas no fundo o que existe é uma falta de talento dessas próprias marcas em entender que esses atos dos artistas, por mais anarquistas que eles possam ser em sua atuação, podem no fundo reverter em fator positivo para elas, em algo que realmente simbolizasse o lado “fahion e inovador” que tanto procuram e desejam estar associados.

uma verdadeira afronta ou a alegria é a prova dos 9?

PENSAMENTO FRACO DE DOMINGO

A martha tá mortha se não enfiar as bolas na kassab!

A COR DA TEMPORADA JÁ ERA DESEJO

Esses tons de azul claro, azul nuvens se fashionista bom eu fosse, já era desejo nas ruas antes de virar pra mim a cor da temporada de moda.

SPFW – ROLOU BOICOTE NA PRISCILA DAROLT?

Um amigo do blog, a tal fonte, conta pro Dus*****Infernus:
“Rolou um boicote das agências Way e da Ford ao desfile de Priscila Darolt. Tudo porque no desfile da Animale, que a estilista cuida do estilo, estava um fervo por conta da presença de Raquel Zimmerman… Todo mundo querendo ver/fotografar a primeira entrada, a roupa tal… Quando o Luis Fiod (Mint e stylist do desfile) cortou uma modelo na fila de entrada por conta de um vestido que ele dizia que era horrendo. As modelos não se encaixavam direito na ordem da fila… Aquela zona federal… Até que Zeca Ziembik (Mint e também produtor executivo do desfile) subiu em uma cadeira e gritou: ‘Olha aqui, vamos botar o tico e teco pra funcionar, vamos armar essa fila e quem não esta trabalhando… Fora daquiiii!’. Não sei porque razão, no dia seguinte algumas modelos com suas respectivas agências boicotaram geral o desfile de Priscila Darolt por conta do camarim da Animale”.

backstage Animale
Eu vi em algumas reportagens no fim do SPFW que bookers davam tchau pra grosseria de stylists, ams até aí rolou mesmo um boicote? Qual a verdadeira razão?

A top Flavia de Oliveira é da Ten (nem da Way nem da Ford) e abriu o desfile de Priscila Darolt

PS: A notícia tem buracos porque estou na maior preguiça de fazer jornalismo investigativo. Estou bem mais pra fofoca hoje, então que a gente faça uma investigação colaborativa a partir desse post. O que realmente aconteceu?

SPFW – AINDA SOBRE GISELE


Lá vem ela de novo!
Faço minhas as palavras da editora de moda Carolina Vasone. E apesar de não acreditar em pesquisas: acredito nessa amostragem

SPFW – BELEZA COM VICTORIA CERIDONO

Tenho uma leve intuição que as novidades estão acontecendo primeiro na beleza (como os fashionistas chamam a área de cabelo e make up) para depois maquiar as roupas. Essa tese levo comigo faz já algum tempo e mais pra frente escreverei um texto mais complexo sobre isso, por enquanto são só observações. E por isso mesmo eu sempre converso com Victoria Ceridono que é super especializada na área.
Ela conta que a grande novidade do SPFW é o gloss no olho, nas pálpebras melhor localizando, e que nessa temporada apareceu muito, uma verdadeira tendência. “O gloss dá um brilho molhado que nenhuma sombra consegue”, segundo ela. E um exemplo é na beleza de Fause Haten.

Fause Haten verão 2009
Ela, uma verdadeira apaixonada pelo batom, um dos 10 itens dos clássicos da moda, se rendeu ao tom que o maquiador Robert Estevão conseguiu para a beleza de André Lima. “Nem na foto conseguiram captar o tom de pink com alaranjado que o Robert criou”, avisa.

André Lima verão 2009
Apesar de admitir que sua geração “é muito mais gloss e muito menos batom”, ela amou como isso se resolveu na Neon.

Neon verão 2009
Está dada as dicas!

TOM FORD, QUE CHEIRO ESTRANHO!

A Tom Ford adora causar… Essa nova campanha de perfume da marca do texano alguns podem considerar um cu, mas outros com certeza irão amar – os berlinenses por exemplo!

claro que a foto só poderia ser do Terry Richardson