Arquivo do mês: março 2009

A ÁRCADE DA PRADA

00390m
Os valores greco-romanos acabaram se tornando a síntese do que levou o nome de Humanismo e volta e meia ao longo da História preenchem o vazio do imaginário dos Homens. Se pensarmos no Renascimento e no mais explícito Arcadismo temos quase que um ato geracional de uma época que para progredir teve que fixar o olhar no passado. Sem falar que um dos valores ligados ao resgate da Grécia pelo Ocidente, o fugere urbem (fuga da cidade), pode ser sentido em exemplos díspares como na poesia de Virgílio ou de Alberto Caeiro, no ciclo do cangaço do cinema brasileiro, na música de Milton Nascimento e mesmo no último desfile da Prada para o inverno 2009. Todos esses artistas – sem exceção e sem os qualificarmos esteticamente – reforçam o arquétipo que recusa o que está acontecendo nas cidades – leia-se, nos dias que vivem ou viveram e portanto no pensamento – para tentar resgatar os valores primeiros, primordiais que para eles estariam no campo.
00240m
Na Prada, o material para esse retorno aos valores greco-romanos perdidos estão em primeiro foco na matéria usada pela marca para as suas criações. A eleição do couro e da lã como base da coleção nos remete imediatamente aos pastores, símbolo emblemático da Grécia Antiga e que no Arcadismo, por exemplo, fez com que muitos poetas assinassem suas criações com pseudônimos pastoris (fingimento poético para não revelar a verdadeira identidade do escritor). Eram os pastores responsáveis pela lã, o tecido essencial dos gregos no inverno assim como o linho era a base da vestimenta no verão. Já o couro era usado nas tiras dos calçados e também nas roupas de guerra, e de montaria, outra idéia ligada ao campo. Tinha algo ali de campo de guerra, de militarismo também. Enfim, a Prada mixando escapismo e realidade.
00130m
Talvez aí , no campo de guerra, esteja a chave para imagem de mulheres velhas, cansadas, as tais mulheres de Atenas que esperam seus maridos que foram à guerra. A realidade é guerra e é também por isso aparece na Prada uma silhueta que em alguns momentos nos remete aos anos 40, anos que sofreram com o crack da Bolsa de 1929 e pela Segunda Guerra Mundial. Não à toa a imagem de ringue ou a arena no final com as modelos todas paradas em tableau-vivant, pois afinal a Prada faz roupas para mulheres protagonistas, isto é, nesse caso, guerreiras!
miuccia-prada-2009

PS: Escrevi esse texto muito pensando em Cris Gabrielli da Oficina de Estilo e Estelinha sua filha que acabou de nascer.

ORAÇÃO OU PRONUNCIAMENTO DE ELIANA TRANCHESI

sociedade14
Realmente não se falou em outra coisa nesse fim de semana. A prisão, a pena de mais de 60 anos de cadeia -antes foi anunciado mais de 90 anos -, o câncer e seu habeas corpus. Eliana Tranchesi foi manchete fashion. Alguns fashionistas pediam “Free, Eliana” e outros pediam para que ela continuasse presa. Em meio a toda essa celeuma, um e-mail corrente chegou na minha caixa de correio dizendo que esse era o verdadeiro pronunciamento da dona da Daslu – como nós brasileiros fazemos piada de tudo, tava mesmo demorando um texto assim:

“Caríssimos, e bota caro nisso, essa Operação Narciso me deixou aloPrada! Alguém me deFendi. Não sou dessa Alaia. Não é Versace o que Diesel por aí. Sou pessoa Dolce & Bacanna. Pucci que Paris!!! Estão me pegando para Christian, meu Dior. Preciso de um Cacharel em direito, um cara Valentino para dar um jeito nessa Bottega, antes que coloquem no meu Rabanne. Eu não vou botar o Galliano dentro não. Chloé? Vou continuar minha Missioni. Miu Miu, abraços para vocês!
Eliana”

PS; Só faltou: “Meu Dior, me Dasluz nesse momento’!

PENSAMENTO FRACO DE DOMINGO

Eliana estava tranchesi!

AUTOMATIC LOVER

O Japão apresentou durante a Semana de Moda de Tóquio um andróide que pretende substituir as modelos.

tokyorobot

Mas dentro de todo esse “futurismo” bizarro, vale muito mais voltar ao passado e partir de look retrô – meio tosco, meio humano – como o robô de Dee D. Jackson!

AINDA MARC JACOBS

Ele no clipe do Sonic Youth no começo dos anos 90. Existia algo de grunge no ar!

ELIANA TRANCHESI NA CADEIA

Não se fala em outra coisa na cidade. Mais de 90 anos foi a sentença. E já está se formando um Fla X Flu fashion sobre se ela deveria ou não ficar na cadeia.

OFICINA DE ESTILO NO ALEXANDRE HERCHCOVITCH

Recebi esse e-mail da Fernanda Resende e ela escreve de uma maneira tão pessoal que prefiro deixar na íntegra:
pedras_super_legais
Amigos óoótemos dessa Oficina!

O Alexandre Herchcovitch nos convidou pra apresentar a coleção de inverno para convidados queridos
– como a Cris está em licença maternidade, eu preciso de apoio moral e rostinhos amigos lá comigo!
Vai ser uma tarde de conversinhas e passeios pelos provadores, pra gente ver juntos como o tema do desfile aparece desdobrado (lindamente) nas peças da loja: tipo “decifrando e personalizando Alexandre Herchcovitch”!
É na sexta-feira dia 27/03, das 15h até um pouquinho depois das 19h. E vai ter mimos pra quem passar, descontitos pra quem quiser comprar e o Alexandre em si fazendo presença! Na Haddock Lobo 1151, entre a Franca e a Tietê.
Vamos vamos vaaaaamos todos?!?? Chamem os amigos pra aparecerem também?!?? Espero cada um de vocês, com o coração cheio de sorrisos! 😉
Beijoca,

Só um adendo nada ou tudo a ver com tudo isso, Jana me lembrou que hoje é dia 25 de março, a verdadeira rua da moda em São Paulo.