Arquivo da categoria: blogues

OS BLOGUES, BRYAN BOY E O DESLUMBRE

No debate sobre o blogues do Youpix, Camila Yahn falou de uma certa moral que alguns blogueiros internacionais conquistaram dentro do mundo da moda. Alguns deles foram recentemente convidados pela Dolce & Gabanna para a fila A do desfile da marca, tiveram livre acesso ao backstage, isso é, uma situação privilegiada. Ela continuou dizendo que a inciativa da marca era para ter os “olhares livres e frescos” dos blogueiros. Mas questionou o quanto a suposta liberdade desses blogueiros poderia estar comprometida com tanta adulação.
Ok, existe um encantamento sobre a opinião que algumas pessoas conseguem expressar em seus blogues, mas também existe um deslumbre dada a nova possibilidade de pessoas terem voz onde antigamente não teriam por diversas razões, a principal: o acesso aos canais de comuniacação via mídia tradicional. Mas também existe um deslumbre dos blogueiros como novas superstars. Tudo isso deve ser medido e considerado.
Ao ver o festejado Bryan Boy que teve seu convite na primeira fila do desfile da Marc by Marc fazer o mesmo discurso – vazio e repetitivo [dizia ele: Marc by Marc foi muito Marc Jacobs, muito chique, muito sofisticado…] – que todas as editoras comprometidas com seus anunciantes fazem para a tv, fui acometido de uma raiva profunda. Lembro de que junto com Lia Pimenta, que edita até hoje o GNT Fashion, de comentarmos os depoimentos das tops fashionistas em Paris e percebermos que, mudando apenas o nome da editora, o discurso é sempre igual, laudatório e sem o menor conteúdo, é sempre “muito chique, muito a própia marca, sempre sofisticado, para uma mulher elegante e cita alguma peça do desfile”. Bryan Boy, apesar do nome, portou-se como os velhos medalhões da moda, repetindo a farseta, o mesmo pensamento fechado bem longe do olhar livre que dizem esperar dos blogueiros.
Será mesmo que os blogues podem fazer a diferença numa nova postura perante à crítica de moda ou é apenas um passo acertado dentro de um certo alpinismo social que a moda adora proporcionar?

PENSE MODA: O QUE É BLOG?

blogsnopensemoda1
No último dia do Pense Moda teve um debate sobre novas mídias, que dado ao caráter da mesa, foi uma discussão sobre blogues. Participaram da mesa Fernanda Resende (Oficina de Estilo), Laura Artigas (Moda Pra Ler), Maria Prata (Prataporter), Ricardo Oliveros (Fora de Moda) e Victoria Ceridono (Dia de Beauté). O mediador foi Paulo Borges que na minha opinião foi o único que entendeu o tempo de uma mediação, além de vir totalmente preparado para o debate – a exceção confirma a regra.
Gentilmente Fernanda Resende logo no começo da palestra me passou a palavra. Eu que estava na platéia expliquei de maneira bem resumida algo que tinha falado no You (B)log. Ali falei da questão da individualidade, da voz do indivíduo, da “vitória” do Ocidente por essa aposta no indivíduo, da moda como expressão do indivíduo, do blog como tal expressão e por isso do feliz casamento e o grande interesse pelo chamado blog de moda, mesmo os blogues de culinária, esporte e sexo terem uma audiência muito mais avassaladora, mas os blogues de moda sim, hoje interferem e influem no terreno de moda, como os outros blogues ainda não conseguiram.
Posto isso, perguntei o que era blog e todos na mesa concordaram que era uma expressão do indivíduo
na internet. Emendendo quis saber se blogues de marca podem ser considerados blogues e se o chamado Blog da Lilian – que tem uma equipe que escreve e não assina, fazendo uma grande voz em coro – era mesmo blog.
Bom, antes de mais nada, pros filhos bastardos do jornalismo pop dos anos 80 que acham demodé pensar, é importante nominar até pra não saber nominar é reduzir seu espectro de linguagem e sua capacidade de alcance REAL sobre o mundo, o eu e a realidade. Mais de 3 mil anos, Sócrates e sua maiêutica, o método que ao chegar ao grau mínimo de um conceito a gente consegue entender porque uma mesa mesmo tendo 4 pernas não é uma cadeira.
Se blog é uma expressão individual, uma marca seria uma expressão individual? Uma marca expressa individualidade?
Se blog é colaborativo, ele é um blog? Se ele manter a exressão de cada um que escreve nele, ele pode ser um blog?
Se um site tem a arquitetura de um blog, ele é um blog?

Parece pueril, mas pensem que um revólver e uma faca podem matar uma pessoa, istoé, parecem ser o mesmo objeto, mas só a faca consegue cortar a carne!

PS: Faltou Alexandra Farah na mesa e isso foi um consenso de muitos que assistiram o debate!

PS1: A discussão continua nos textos interessantes e super inteligentes de Ricardo Oliveros e Jorge Wakabara. Até no Blog da Lilian, minha pergunta gerou muitos comentários.

PS2: Blog é uma abreviação de weblog, qualquer registro frequente de informações pode ser considerado um blog. A maioria das pessoas tem utilizado os blogues como diários pessoais, porém um blog pode ter qualquer tipo de conteúdo e ser utilizado para diversos fins.