Arquivo da categoria: apoena

FASHION RIO: 4 MARCAS LEVANTAM O OTIMISMO EM TEMPORADA FRACA

Acompanhando de longe e no breve tempo que estive na Marina da Glória conversei com minhas coleguinhas fashionistas e tive a constatada a confirmação que o verão 2009 na cidade maravilhosa foi triste.
Comercial demais, sem grande novidades e com uma moda bem pouco reflexiva, o Fashion Rio entretanto foi palco de 4 desfiles que arracaram o pessimismo que assolava a moda no evento e lançaram uma lúdica e construída luz no fim do túnel.
A começar com com o trompe d’oeil de Apoena. A marca de Brasília fez acreditar para quem estava de longe que tudo era estampa, mas não, era tudo bordado. Um trabalho primoroso, cheio de técnica e preciosismo, mas que de nada adiantaria se não fosse realçado por formas mais contemporâneas na costrução das peças. Voltar à infância da moda – o ato de bordar – faz a marca se lançar no futuro.

Apoena – verão 2009 (Charles Naseh – site Chic)

Ivan Aguilar também se modernizou levando sua moda e a moda masculina para um caminho mais verdadeiro para os possíveis homens do terceiro milênio. Eu já escrevi sobre uma das dificuldades da moda masculina, Ivan tenta resolver outras. Sabemos como a alfaiataria e seu pensamento cartesiano tem peso, para o bem e para o mal, na moda para homens. Tirar sua rigidez, dar uma certa cadência brasileira, flertar com o streetwear (um dos caminhos que a moda masculina deveria verdadeiramente avançar para evoluir) foram um dos méritos da coleção de Ivan que entende do corte, mas agora passa a construir um homem mais relax, sonhador e lúdico.

Ivan Aguilar – verão 2009 (Charles Naseh – site Chic)

Já Luiza Bonadiman nos faz sonhar com as novas possibilidades da moda praia. Desde que a vi em seu primeiro desfile no Fashion Rio, fico sempre atento às suas construções em maiôs e biquinis. Tem algo perverso em sua experimentação, enfim, sofremos a experiência do perverso, do fetichista, do simulado. Em seu diálogo da moda praia com a lingerie, Luiza deixa claro a questão sexual da moda no seu conceito mais profundo e verdadeiro.

Luiza Bonadiman – verão 2009 (Charles Naseh – site Chic)

A Redley e seu esportivo (ah, o esporte sempre e ainda fazendo a moda avançar) trazem boas sacadas na costruções dos detalhes de suas peças. São nos grafismos das formas que a marca injeta seu veneno antimonotonia, pois mesmo o esportivo podendo tanto, muitas vezes, por questões comercias, ele prefere se repetir ad infinitum, o que não é o caso da Redley. Afinal, a beleza está nos detalhes.

Redley – verão 2009 (Charles Naseh – site Chic)
(Lenny não está incluída porque é hors concours, porque mesmo em um projeto ruim de Oscar Niemeyer ou uma música menos inspirada de Miles Davis, estamos em outro patamar)

PREVIEW FASHION RIO 1

Alguns marcas já soltam seus croquis e inspirações para o Fashion Rio que acontece de 07 a 13 de junho.

Apoena –

Para mim uma deliciosa surpresa do último inverno! Agora, a marca de Brasília desfila agora o seu verão inspirada na música “When I’m Sixty Four”, dos Beatles. Apesar do tom psicodélico do ‘álbum, o branco e os crus vão ser predominantes. Como é a estação mais quente do ano, as formas são soltas com babados e plissados.

O desfile será no dia 10, sexta-feira, às 16h, no Salão Copacabana.

Cantão –

Tenho que assumir que adoro a marca ( não é Lia Pimenta?) e a Yamê Reis é uma querida. No release diz que : “Yamê Reis contará a história das camisas Aloha, que foram adaptadas, a partir de antigos quimonos bordados, ao clima tropical das ilhas. As estampas da coleção são inspiradas na fusão dos florais havaianos aos elementos mais característicos da estamparia japonesa”. Se der certo pode ficar muito bom!

O desfile será no dia 11, quinta-feira, às 21h30, no Salão Pão de Açúcar.


Cavendish –

Já a Cavendish eu tenho problemas, particularmente com a onda étnica que a marca teima em nunca abandonar. Pode ser o DNA dela, mas pessoalmente não me encanta. Mesmo com minha implicância, o release diz que “a marca espera repetir a repercussão internacional da coleção de inverno, eleita como o show de moda feminina favorito do site Fashion Wire Daily e destaque da revista Show Details. A inspiração é deserto (vendo um pouco a Casa e agora aqui,me pergunto: será que teremos um verão seco?)

O desfile será dia 10, terça-feira, às 21h30, no Salão Corcovado


Santa Ephigênia –

Sempre estou atento a ela por culpa de Regina Guerreiro que adora a marca, mas também tenho minhas dificuldades. Dessa vez Glorinha Paranaguá assina as bolsas do desfile e aproveita e batiza a coleção de “Pique-Nique Garden”. O release diz que “o ponto alto da coleção são as estampas em seda pintada e batik”.

O desfile será dia 8, domingo, às 19h, no Salão Ipanema

Sinceramente, amo quando os releases dizem alguma coisa.

FASHION RIO: CHATICES, CHALAYANAS, AGUILAR, APOENA, ETC

Chatice sem fim. Deu muita preguiça no meio do Fashion Rio e desisti de uma crítica diária do evento. Algo desanimador entra na sua alma, quando você percebe que até os jovens estilistas do evento copiam, quando sua função é na realidade injetar novidade e personalidade ao evento.

Cansado, ressalto aqui Apoena e Ivan Aguilar como excelentes surpresas. A marca de Brasília eu não conhecia e o bom humor artesanal mostra que ela tem muito a mostrar ainda na moda brasileira. Já Ivan que o conheço muito bem da Casa de Criadores conseguiu nesse semestre transcender certas dificuldades e complexos e apresentou tanto em São Paulo no evento de André Hidalgo como no Rio uma coleção com excelentes misturas entre o esportivo e o clássico. Pelas fotos adorei todos os looks. Enfim, ele mostrou que Marataízes é muito mais que uma praia (essa é uma piada interna para Fernanda da Oficina)!

ivan-4.jpg Ivan Aguilar

apoena.jpg Apoena

Todos que estavam no Rio falaram que a Redley foi a melhor coleção da temporada. Nada contra a marca que adoro muito e desde sua estréia no Fashion Rio acompanho com carinho, mas algo de muito estranho quando o melhor do prêt-à-porter de um evento é uma marca jovem quase esportiva, vocês não acham?

Mas uma das coisas que eu mais amei foi a nova alcunha de Layana Thomas: Chalayana é simplesmente hillary. Layana é uma querida mas pelas fotos  e relatos a coisa (quer dizer, performance-vídeo-instalação) foi meio primária. Mas já vale pelo nome, talvez o melhor acontecimento do Fashion Rio, um lugar que prima pela falta de humor.

Chalayana but I like you!

chalayana.jpg Chalayanas em ação!!!!

Voltando ao começo do post, eu simplesmente parei de escrever sobre o Fashion Rio pois eu tenho um amigo músico que sempre me diz que ficar ouvindo coisa ruim, depois de um tempo você se acostuma e não acha tão ruim assim. Pensei em fazer o mesmo com os meus olhos! Pronto, tampei!