CASA DE CRIADORES – WALÉRIO ARAÚJO


Walério Araújo causou um certo estranhamento ao anunciar que sua inspiração para o inverno 2010 partiu do filme “Mágico de Oz”, clássico de 1939 com Judy Garland. Como a alta voltagem sexual das mulheres do estilista caberiam em uma história tão puritana? Escapando da armadilha de fazer fantasias, já que sua moda é bem carnavalizada e essa poderia ser uma solução fácil diga-se, o estilista encontrou o eixo certo para construir sua coleção: a mulher como poderosa condutora de uma história.
Do mesmo modo que Dorothy, a personagem central de “O Mágico de Oz”, comanda e manda em todos os personagens masculinos, Walério abre o desfile com uma dominatrix em um vestido de couro acolchoado preto, com muito volume, sobreposto sobre a fragilidade do tule que aparece apenas na barra. Atrás dela literalmente, homens todos de preto com modelagens justas, vestindo casacos e casacas sóbrios e quepes. Está dada a largada para um tema que o estilista domina muito bem: o fetiche!
A silhueta de grande parte das peças é justíssima, ela só ganha volume se interessa ao estilista dar alguma dramaticidade à cena. E as amarrações, que dos vestidos chegam até os sapatos, dão o toque perverso seja no tule, no cetim, na camurça, no veludo ou no crochê.

[infelizmente, como já escrevi em um outro post, não consegui encontrar a foto das costas desse look que é muito mais importante que a frente]

Apesar do preto dominar a cena, a cartela tem cores tanto opacas como o nude assim como vivas. E é no sensacional vestido de babados na altura do joelho com as cores do arco íris que ele demonstra que sabe o que pode estar “over the rainbow”, pois as costas estão desnudas, um sinal de perversidade que aparece em outros bons looks do desfile. Sem falar do look final, uma Dorothy que exala sensualidade.

Da história que tem leão, espantalho e homem de lata, ele aproveita para brincar com plumas, metais, pedrarias e pele que aparecem aplicadas nas roupas. Mas nada é literal, assim como seu fetiche que ele deixa escapar um pitada de romatismo com corações ora aplicados, ora vazados nas roupas durante toda a sua coleção. Todo personagem masculino tem seu duplo feminino e Walério acerta mais e melhor quando desenha para as mulheres pois são elas que comandam – muito bem – seu imaginário.

Texto escrito especialmente para o Uol Estilo. Para ver as fotos, o vídeo e ler no site, clique aqui, aqui e aqui.

PS: Prova da dominação de suas mulheres, é que ao final, para os agradecimentos, tocou a fantástica “Vaca Profana”. E eu numa livre associação encontrei sua verdadeira Dorothy:

5 Respostas para “CASA DE CRIADORES – WALÉRIO ARAÚJO

  1. e a bruxa do leste? esqueceram a vassoura-dildo dela ?

  2. E no vídeo, Gal veste Guilherme Guimarães, né?

  3. sempre gostei do Valerio con sua loucura que sempre deixou suas mulheres a “punta bala” .

  4. assim e o video Guapooo, na mosca tem tudo a ver “Donas de divinas tetas” ajajajajaja

  5. Pingback: Walério Araújo apresenta coleção inspirada no Mágico de Oz

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s