CASA DE CRIADORES – GÊMEAS


Com certeza não existe data nem lugar mais apropriado para a coleção de inverno 2010 das Gêmeas: no meio do Parque da Luz, em São Paulo, nesse domingo, 22. Até porque não existe nada mais lúdico no imaginário popular do que um domingo no parque.
E lúdico é a chave central para entender o encantador desfile da marca. Entre os jogos e o sonho podemos abrir uma porta para a infância da grife e perceber o quanto elas dialogam –faz tempo – com a estética dos anos 1920 e como os anos loucos e toda liberação que a mulher ganhou naquele período é fundamental na construção da marca dessas duas jovens estilistas.
As formas soltas, com a silhueta mais fluida e a cintura na altura do quadril – estilo anos 1920 – dominaram os looks da coleção assim como os belos acessórios (brincos) criados por Christopher que lembram lustres inspirados no art nouveau – movimento estético que durou do final do século 19 até as duas primeiras décadas do século 20.
Também de caráter retrô são os bordados aplicados nos primeiros looks em sarja, lamê, tule, lã e lã canelada, nas cores preto, off –white, azul, creme e doce de leite. Mas engana-se quem acreditou que, com os bordados de coelhinhos, casinhas, gatinhos e até um body todo de ursinhos, o desfile rumava para um lado adocicado. A marca Gêmeas sempre construiu roupas para mulheres femininas porém fortes.
Por isso, na segunda parte do desfile ressalta-se a parte geométrica que até então aparecia apenas como pano de fundo para essa certa docilidade infantil dos bordados. Nela, um elemento importante domina a cena, a camurça, exatamente o material que é feito polindo a pele interna de porcos, cabras e bezerros. Enfim, a camurça que apenas surge quando polido o interior da pele animal ajuda a trazer para primeiro plano as formas geométricas que estavam interiorizadas pela força dos bordados. E com elas, as formas geométricas, ficam mais claro o trabalho das estilistas na composição de ombros mais amplos, fortes, porém sem a agressividade do power dressing.
Para também dar mais força a essa imagem, o stylist David Pollack escolheu a maquiagem como foco: ressaltou tanto a boca como os olhos, o que a princípio é considerado um erro, mas acabou funcionando, pois estamos na terreno do lúdico.
Mas nesse jogo não tem vencedor. No último look, um vestido azul esverdeado, pequenos bordados e forma geométrica quase se transformando em orgânica convivem no mesmo plano de igualdade assim como o masculino e feminino da grife. Aliás foi um sonho dos anos 20, as mulheres se igualarem com os homens e hoje, em 2009, as Gêmeas fazem exatamente o contrário nessa coleção, igualam os homens às mulheres num belo domingo no parque.

o lúdico

o geométrico

a síntese
Detalhe: Isadora Krieger, uma das estilistas da marca, na entrada final estava com uma versão atualizada da clássica camisa de marinheiro tão difundida por Chanel nos anos 1920.


Texto escrito especialmente para o Uol Estilo. Para ver as fotos, o vídeo e ler no site, clique aqui, aqui e aqui.

3 Respostas para “CASA DE CRIADORES – GÊMEAS

  1. Ombros fortes né…rss bem marcados =^)

    Adoro seus comentários

  2. como sempre adorei a crítica, sensível, inteligente, e muito bem escrita.
    sábado tem exposição nossa lá na loja da casa de criadores, quero muito sua presença.
    preciso do seu email pra te mandar o convite.

    beijos!!

  3. chic !!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s