ROUPAS, MODA E O SISTEMA MODA

Gloria Kalil na sua sabatina do Pense Moda [aos 16:14] fez uma separação clara entre a roupa chamada étnica e a moda. A roupa étnica é aquela que nunca muda, a chamada roupa folclórica, já a moda muda sempre.
A partir desse pensamento podemos esclarecer que a moda surge no fim da Idade Média e o começo do Idade Moderna, no Renascimento como fenômeno burguês. Já a roupa existe desde o tempo do pecado capital, sendo a folha de parreira talvez a primeira vestimenta no imaginário do mundo ocidental. Desde os tempos míticos a questão nudez e roupa é crucial para todas as culturas e nem sempre pela relação de oposição como aconteceu com o Ocidente.
Singularmente a roupa até o advento da moda sempre marcou a condição social, ofício, gênero e idade da pessoa- grupo – que a vestia. E como as culturas antigas era estamentais, isso é, não havia mobilidade de classe, suas roupas também não tinham o porquê mudar. A partir do momento que o advento da moda começa, percebemos de maneira sutil que a representação de uma condição de um determinado grupo perde espaço para a roupa ganhar conotação individual e de individualização – mesmo com todas as implicações que essa lógica impõe.
o sistema moda é comum estar associado ao surgimento da moda, e posso resumir em um única palavra: modismos. O modismos em todas as áreas da vida humana – do esporte, pesquisas acadêmicas, movimentos artísticos ao nome de bebês – pertence ao sistema moda. apoesar da minha falta de dados e pesquisa, tenho comigo que o sistema moda é mais antigo que o aparecimento da moda, e esteja na mesma região mítica que as roupas. Se as roupas não mudavam, ou mudavam com lentidão, podemos na área dos gostos e das mentalidades, perceber esse sistema começando entrar em ação. Se pensarmos no Helenismo, a difusão da cultura grega e sua “miscigenação” no Oriente e nos países dominados e sua predominância mesmo depois da morte de Alexandre, o Grande, podemos notar que sim, o poderio militar e econômico foi fundamental para o surgimento da estética do helenismo, mas também a substituição de uma ideia por outra, um proto sistema moda pode ter dado o alcance para que a cultura grega, mesmo sem poder, tenha influenciado tanto o Oriente como o poderosíssimo Império Romano.
Sendo assim, acredito que do encontro do sistema moda com as roupas que nasce a moda. Enfim, escrevo isso porque cada vez mais penso na importância capital das roupas, pois mesmo se um dia a moda acabar, as roupas ficarão, e assim entender das roupas é entender mais profunda e extensamente a moda, a compreensão da moda começa pelas roupas e não o contrário. E a cada dia fica muito mais claro um comentário sobre Miuccia Prada – acredito que numa Vogue América de 2005 – dizendo que mais do que a moda, ela é sim apaixonada e fascinada pelas roupas, é o que ela acha realmente interessante.
t-baiana
as roupas: o turbante étnico e o turbante moda
robertasa1

7 Respostas para “ROUPAS, MODA E O SISTEMA MODA

  1. Acredito que tais mudancas, como o helenismo, nao representam ainda a ” mentalidade moda’, caracteristica mais moderna do ocidente.
    o sistema de moda e’ fundamentalmente o gosto/interesse/desejo pelo pro’ximo, pelo o que esta’ por vir, e a obsolecencia do que e’ passado, e que estara’ em todas as esferas de nossas vidas. Esporte, pesquisas acadêmicas, movimentos artísticos, nome de bebês e muito mais!
    leio diariamente seu blog.
    abarcos,
    josef

  2. Pingback: Tweets that mention ROUPAS, MODA E O SISTEMA MODA « dus*****infernus -- Topsy.com

  3. então José, como escrevi me falta dados e pesquisa, mas não consigo acreditar que o sistema moda, que gera mudanças de gosto e mentalidade, seja apenas um fenômeno burguês. Acredito, sendo leviano, pois bem sei que em tese o sistema moda é considerado válido a partir do surgimento da moda, que ele seja até certo ponto um dos elementos de mudanças (e de conservação também) – em uma sociedade, que ele contribua para que elas aconteçam, a superação do que é tradição, mesmo que apenas no detalhe, para surgir outra tradição ou novidade – ou mesmo para realimentar a antiga tradição.

  4. ola’! o que entendo, pelos meus estudos e leituras, o sistema de moda, o gosto pela novidade e a necessidade de impressionar tem ini’cio exatamente na nobreza , no se’c XVI, na inglaterra elizabetana, onde o ni’vel do consumo subiu a ni’veis impensa’veis anteriormente., numa necessidade de afirmacao e bajulacao da rainha, em busca de confirmacao e perpetuacao das posicoes dos nobres.
    gosto da ide’ia de pensar num ” proto sistema moda”.
    e’ cla’ssica na histo’ria a influencia sofrida/imposta pelos pai’ses dominates, como pelos dominados, e vice-versa
    mas agora me pergunto se a moda alimenta antigas tradicoes.
    a moda moderna, tem uma linguagem muita bem limitada. uma blusa e’ uma blusa. o que vai variar sera’ exatamente o detalhe. manga, gola, altura, tamanho, etc.
    josef
    – meu nome e’ realmente josef.

  5. Josef,
    então, temos que pensar que antes do século 16,a Espanha que comandava os gostos da cortes da europa com seu preto imperial e austero. E depois de Elisabeth 1ª teve a disputa de gostos entre Luis 14 da França e Carlos 2º da Inglaterra, com a França vencendo a disputa e regendo o gosto de todas as cortes. mas não acredito que essa disputa pela predominância por quem detem o gosto não deve ser privilégio só da era moderna, acreditoque acontecia antes, mas como disse, me falta dados.

  6. Ola! Primeiro.. Angelo te adoro! Amo seu blog, pois eh um dos unicos que discutem moda realmente!
    Pois bem, quero entrar nessa discussao tb!Pelas minhas leituras de moda creio que o advento do surgimento da moda que na minha opiniao jah teve um bom inicio na revolucao francesa (como eu mencionei aqui http://blocosete.com.br/blog/?p=479 desculpa a propaganda!) e o fenomeno burgues eu concordo tb que influenciou mto, mas nao deve ser considerado como unico.
    Mas nao os vi mencionando Charles Frederic Worth que fez o primeiro desfile pelo que tenho conhecimento, criando e mostrando as roupas que ele gostava, que ele acreditava e nao pela condicao imposta da nobreza que aih podemos encontrar uma pontinha de moda, neh? Pq ate entao a roupa definia “parecer eh ser”. Ela tinha essa condicao de existir ate entao..para separar grupos. O valor pelo gosto pessoal antes talvez nao existisse de maneira firme devido a essa imposicao. Quando se abracou essa vontade de quebrar, transgredir e subverter, busca pela individualidade que pode se considerar que a moda exista?
    Nao sei se falei balela rsrs se sim.. me desculpe..

    beijos te adoro mil x

    • Tiemi, obrigado pelo elogio e carinho, mas sobre o post, a moda surge antes de Worth e da revolução francesa, ela é o advento do nascimento da burguesia, fim da Idade Média, começo da Moderna, o sistema moda que eu desconfio que seja anterior. A questão do estilista como árbitro do bom gosto é uma questão importante, apesar de mais paradoxal que isso possa parecer, para o começo da individualização na moda (por isso acho que vc não falou balela) mas ela ocorre quando tanto a moda como o sistema moda já estão em pleno funcionamento.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s