COLUNA DA REVISTA DA FOLHA DE SÃO PAULO – 18/10/2009

This_Boy_by_ThePhoenixInBlack
Mais do que a arte, a ginga, a paixão fervorosa pelo time, o futebol é o campo de batalha que os homens fazem seus pactos de masculinidade. Mas isso quase nunca significa a paz. Em São Paulo, a guerra é aberta e declarada para qualquer um que ousar colocar brinco ou ter o cabelo pintado nas arquibancadas. A partir dessas “faltas”, a macheza do torcedor já é questionada por inúmeras torcidas organizadas que proibem com cartão vermelho qualquer sinal de viadice (?). Muitas, igual às festas gays S&M, tem “dress code” específico e impedem a entrada do sujeito na sede das organizadas caso não esteja vestido de maneira apropriada. A coisa não é brincadeira para esses árbitros da paranoia gay: “ou deixa o brinco em casa ou aqui você não entra”.
É o que retratou a matéria do jornal Placar do dia 02 de outubro, mostrando que muitos torcedores e jogadores tem que driblar a intolerância das organizadas que os hostilizam quando desconfiam de sua orientação sexual. E a desconfiança não passa nem perto do “como aquele Serginho é bem seu amigo, vive no seu quarto”. Ela se costura por acessórios, como se na hora que o torcedor colocasse um piercing, ele começasse a ver a bola de futebol de uma maneira diferente. Já no momento que ele retira a jóia, ele volta a ser o macho alfa que leva seu time ao tento. O mais interessante é que no campo mítico pop, os acusados estão muito mais no terreno do Super Homem – e não do Capitão Gay -, pois basta tirarem os óculos para se tornarem outra persona.
Esse gol contra o estilo em nome de uma suposta masculinidade vem de quase todas as torcidas paulistas e demonstra que apesar de a todo custo quererem ser homens, eles ainda vivem no estágio da pré-adolescência e com medo da Mulher Maravilha.
torcidaimensaebela2
Paulistinhas: Belos tempos que o Flamengo tinha a Flagay

7 Respostas para “COLUNA DA REVISTA DA FOLHA DE SÃO PAULO – 18/10/2009

  1. o mais engraçado é que quando estão juntos, esses ogros são extremamente homofobicos, mas sozinhos a coisa muda, bando de bicha enrustida.

    PS- tenho pena do Richarlyson.

  2. Pingback: Twitter Trackbacks for COLUNA DA REVISTA DA FOLHA DE SÃO PAULO – 18/10/2009 « dus*****infernus [dusinfernus.wordpress.com] on Topsy.com

  3. hummm… mania de achar que todo homofóbico é uma bicha enrustida. Se for assim, pode ser que todo machista seja uma mulher enrustida ou quem sabe todo racista seja um negro enrustido… aff!

  4. Meu deus do céu! Eu nao posso acreditar que ainda estao barrando homem de brinquinho!!!

    E mulher, elas ainda correm risco de estupro dentro do estadio? Por que no meu tempo de mocinha, dia de final no Pacaembu, eu nao podia nem sonhar de passar na porta… Era deus me livre e guarde…

  5. Pingback: uberVU - social comments

  6. Uma vez fui num jogo do Corinthians, já na fila anunciavam que quem tivesse de brinco, piercing ou roupa verde é veado e iriam arrancar a força. Na arquibancada, fumacê de taba e muita bicudice de padê; suvacos, xingamentos e piti de gente fanática. Não é civilizado, mona. (“Fila” e “gente” foi só pra ilustrar.)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s