POR QUE ESSA CARA TÃO SÉRIA?

“O mundo da moda e principalmente os fashionistas se levam a sério demais”. Já ouvi essa frase mais de uma vez de amigos que olham o “espetáculo” de fora. Essa tal seriedade, penso eu, pode ser uma reação aos que olham a moda de maneira diminuta, de forma alienada e por isso sem muita importância. Também é uma forma de dizer: “ei, nós não somos uma brincadeira, um pastelão, um circo apenas, aqui o trabalho é duro”. Glamour, atitude e principalmente imagem não nascem em qualquer lugar, temos que arar essa terra, sujar as mãos, suar, ralar para tentar chegar perto de algum resultado (quando se chega…), dentro de metodologias de tentativa e erro semelhantes as das pesquisas científicas mais avançadas.
Mas também entendo que muitas vezes ocorre uma seriedade um pouco demasiada. A sisudez de Anna Wintour me cansa um pouco, apesar dela carregar muito do que disse acima. Uma certa obsessão de alguns fashionistas por grifes e as tratam como o suprasumo do bom gosto e a fórmula certa para se estar elegante, acho de uma tolice atroz pré-adolescente, igual aqueles críticos de música ou de futebol que dizem os nomes dos álbuns de tal banda de cor com data e tudo ou a escalação inteira de um time em 1962 com todos os reservas e comissão técnica. A seriedade escondendo e disfarçando a falta de conteúdo para ir fundo nas questões. Torna-se o detalhe o fator principal por uma incapacidade de conseguir fazer um aprofundamento de questões centrais sobre os assuntos que tratam. Lembro que quando criança sabia todas as capitais do mundo e isso sempre causava certa admiração entre as pessoas, mas não em fez um gênio nem da geografia nem da turismologia. Era apenas um exercício virtuoso do vazio, o virtuosismo com uma certa pretensão de seriedade.
De qualquer forma, adoro quando os fashionistas abandonam seus cintos de segurança, os lugares que acreditam estarem confortáveis com a sua imagem, sempre sérias e nos surpreendem.
carine

Carine Roitfeld em pose xoxo, deliciosamente longe da seriedade que a editora de moda da Vogue Paris tem que ostentar

11 Respostas para “POR QUE ESSA CARA TÃO SÉRIA?

  1. Gostei. É bem isso mesmo.

  2. Você é muito legal, sabia? É um prazer te ler.

    Bisous.

  3. também te acho muito legal. e além de ser um prazer te ler cada post desse é também um aprendizado pra além da moda – pra vida. QUE SAUDAAAAAADE!!!

  4. Gostei da atitude dela, hehehe. Imagina agora a Anna Wintour fazendo a mesma pose! Susto!

    Se puder visita meu blog! O seu já está favoritado lá!

  5. Vc não imagina como são os cientistas… Daí esses dias, eu fui para uma reunião num lugar daqueles que cheira a pesquisa por todos os lados, asseptico e com gente de jaleco. Tô bem eu lá no meu visual pra esses lugares, ou seja, jovem jornalista séria de sapatilhinha, calça jeans azul sem lavagem e camisa de algodão verde claro. Eis que surge para a reunião, uma senhora doutora de agasalho e tênis… rsrsrs. Achei engraçadíssimo!

  6. A sizudez, a seriedade exacerbada e a falta de tino para o bom humor são fatores que contribuem de forma crucial para que as grandes hirarquias do mundo da moda se tornem esse poço de acidez. Mas quem falou que alegria, bem estar, e bom humor não são peças básicas para um fashionista de sucesso ou não. Independente do cargo que se ocupe na vida, não é a cara de serial killer que irá impor respeito para sempre. Sorrir, continua sendo ainda o melhor cartão de visita. No mundinho fashion e no mundo de meu Deus.

  7. Concordo com tudo que você citou mas sinto isso principlamente com editoras da Vogue, aquela certa “blindagem vogue” que já foi dita não me recordo aonde! Acredito que a moda precise exatamente dessa dosagem certa de seriedade e uma pitada de falta de pretensão.

  8. Você escreve tão bem que é um abuso! Muito bem e diz tudo. Cogito também a hipótese de não ter nada de tão nobre nessa cara feia e amarrada. Talvez seja só pra querer ou parecer, ou se achar superior. Mas no caso específico da Minha Xará Wintour, acho que é excesso de trabalho e falta de sexo. Só isso explicaria tanto mau-humor.

    Abraços!
    Anninha Rios

  9. O ANGEL na história da música

    “Há um ANGEL no meu ombro, na minha mão uma espada de ouro
    Deixe-me passear no seu jardim. E as sementes do amor eu vou semear (sic!!). Você sabe.

    O mundo está girando mais rápido. Você fica tonto quando está chapado
    Deixe a música ser seu mestre…”
    (Houses of de Holy – Led Zeppelin)
    tradução livre: NUCOOL

  10. Pingback: ENFEZADA « dus*****infernus

  11. Obrigado por Blog intiresny

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s