COLUNA DA REVISTA DA FOLHA DE SÃO PAULO 09/08/2009

Meu amigo,
Mais que a aflição e a angústia que a paixão recente sempre desperta, envenenando a alegria de um possível novo encontro, o que conta agora é o peso de sua sexualidade em cima de sua liberdade. Você é gay, disse inúmeras vezes pra quem quissesse ouvir e eu também já te vi com muitos homens aos beijos pelos cantos dos bares.
Mas agora o canto é outro, ela é uma mulher, e você a deseja. E esse desejo é maior que o rótulo de homossexual que você e todos ao seu redor te grafitaram. Contra a parede, você assume que está apaixonado e ela também. Mas não transforme isso em uma tragédia shakesperiana porque famílias rivais: gays e héteros radicais condenam quem atravessa a tênue fronteira da sexualidade – veja os bissexuais, sempre condenados como eternos piratas sem nunca encontrar terra firme pois nenhum dos lados confia na verdade dos desejos sexuais de quem prefere não preferir.
Sim, eu sei, não é o seu caso, você mesmo diz sentir tesão só por homens, mas com ela é diferente, talvez porque quem sabe transcende para além da paixão e já seja amor? Nos acomodamos em camas – essas reservadas para os homossexuais, essas para os héteros -, não porque seja errado, mas talvez mais fácil para sonharmos com uma relação “eterna enquanto dure”.
Em nome da liberdade de seus desejos, você resolveu entrar em outro dormitório e descobriu que a orientação sexual pode ser só um detalhe nesse grande viagem que os homens fazem à procura do amor.
0,,21240231,00
ator da novela das 7 que interpreta um gay que se apaixona por uma mulher, a ficção imita a realidade

45 Respostas para “COLUNA DA REVISTA DA FOLHA DE SÃO PAULO 09/08/2009

  1. Eu li na Folha e bem me identifiquei viu?!!!! Já tive algo além de um affair com um amigo gay. Ele me olhava e dizia: “bixa, não tá tudo bem!!!! Eu sou gay, mas não sei o que acontece – toda vez que te vejo tenho vontade de te beijar. E qdo não estou com vc, tenho vontade de te ver.” Por que será que nos importamos tanto com os rótulos? Não seria melhor deixar-se sentir e fluir, independente do “sou isso ou sou aquilo”?!
    Sei lá Vitor… essa conversa é complexa e um tanto quanto sem respostas. Ou rótulos, hehehe.
    Ah, só pra constar, continuamos amigos. Muito bons amigos.
    Bejão.

  2. Nas novelas da Globo não tem problema ser gay desde que vc namore uma mulher.

  3. Que atraso!!!

    PANSEXUALIDADE é até mesmo definida na Wikipédia:

    Pansexualidade é uma orientação sexual, distinta da bissexualidade e caracterizada por atração estética potencial, amor romântico e desejo sexual por qualquer um, incluindo aquelas pessoas que não se encaixam na binária de gênero macho/fêmea implicado pela atração bissexual.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Pansexualidade

    http://knowledgerush.com/kr/encyclopedia/Pansexuality/

    The Theory of Pansexuality (including all modes of sexuality existing in humans prevailing permanently or occasionally), originated from the observation of the natural world and is a term internationally recognised by sexologists. The theory aims to challenge existing prejudices which can cause discrimination, marginalisation and serious disorders within society. by J. Boom. The philosophy of Pansexuality. Sexologies, Volume 17, Supplement 1, April 2008, Page S73

  4. Mais informaçao academica sobre o tema Pansexualidade:

    Diamond, L., & Butterworth, M. (2008). Questioning gender and sexual identity: Dynamic links over time. Sex Roles. Published online March 29, 2008.

    http://www.springerlink.com/content/e0gj5l102186815n/fulltext.pdf

  5. Olha, eu não sei de mais nada. Outro dia me peguei na madrugada zapeando entre o streap-tease feminino (aquele programa q tem uma trilha sonora em loop, em q uma nega geme “summerrrr, summerrrr”) e a final do campeonato de vale-tudo. É sério.
    Será o antiinflamatário qu’eu ando tomando? O Michael tomou a vida inteira e continuou mulherrr…

  6. Coisa mais linda, Vitor!
    Abaixo a ditadura, né?
    love you.
    nina

  7. Felipe, atualmente na vida real também não tem problema ser gay, principalmente se você odiar mulher. Pronto.falei.

  8. Vivre l’amour libre!

  9. Como diria a lendária Claudiona: “Cada um desce a escada como quer”.

    E é por isso que eu sou ortodoxamente contrário a aparição de personagens “gays” nas novelas da Globo e da Record… e do SBT tbm…

  10. Toda forma de amor é válida, quando existe de verdade. Sexo, amor, paixão, independe de rótulos que são estipulados pela sociedade hipócrita. A mídia em geral contribuí para a dissiminação desses valores torpes. A Globo sempre teve personagens gays, mas completamente caricatos e cômicos, o que alavanca vertiginosamente o seu ibope. Quando parte para um personagem mais sério, caí no descrédito dos telespectadores que já se acostumaram a ter o gay como parte integrante de núcleos de comédia. Que o diga os casais Leila e Rafaela da novela “Torre de Babel´´, que tiveram de morrer na explosão do shopping porque não foram aceitas e deram baixos índices de audiência com a presença de um casal lésbico na trama. Outro caso intrigante foi com o casal Sandrinho e Jefferson de “A Próxima Vitima´´, a intolerância foi tamanha que o ator André Gonçalves foi agredido na ocasião. Resumo da òpera: gay na TV só é aceito quando personificado de forma escrachada e patética.
    Pois se torna sinônimo de sucesso. Taí os programas de humor que não me deixa mentir.
    E o primeiro beijo gay por quê nunca ocorreu na Globo? Mistérios!!!!
    Amar tem que ser pleno, não importa como ou com quem.

  11. POR LORD GANESHA, MEU QUERIDO ANGEL!!!

    Acho sempre bonito esses textos que abrem possibilidades nas relações humanas. Ao longo da minha vida, vi muitas mulheres transitarem dos 2 lados, não tendo observado a mesma desenvoltura nos homens, apesar de ter iniciado minha vida sexual com mulher.

    Vejo muito gay moderninho fazendo “ondinha de bissexual”, tando bicotinhas em gatinhas na boate, mas no fundo ele sabe do que realmente gosta, não é atoa que essas gerações mais novas já vão perguntando se vc é ativo ou passivo; na minha época de “novinho” as coisas não eram tão práticas assim, vc se deixava levar pela aventura com o outro. Nas salas abertas por assinantes gays do uol, ser gay é disgusting e óbvio! vc tem que ser bi, brow, heterão punhetero, noivo, casadão… mas todos atrás de homem.

    DESCARTANDO A TEORIA DO AMOR PLENO
    Depois de frequentar saunas, sexclubes, um dia fui com um amigo “hetero” a um clube de swing e acabei transando com mulheres, não porque a desejava ou tinha batido algum tipo de paixão, mas fui envolvido pela perversão do ambiente e a voracidade criada pelo grupo de rapazes presentes. Não me considero bissexual, sou apenas um pós-gay e todos os bissexuais que conheci se tornaram gays!
    As melhores idéias que envolvem a novela da Globo para mim está relacionada ao que falaram acima; 1. gay na TV só é aceito quando personificado de forma escrachada e patética; 2. não tem problema ser gay desde que vc namore uma mulher.
    A última pessoa que me despertou depois de anos, esse tal de “amor”, foi um hetero… fazer o que? impedir a emoção porque ele não irá corresponder?!

    ;0)

  12. UMA PERVERSÃO NA CABEÇA E UM VIAGRA NO BOLSO!

  13. “Vitimizaçao” nao deveria ser usada para justificar rotulaçao sexual que so serve para criar discriminaçao, marginalisaçao e formas serias de injustiça social.

  14. acho que é transitoriedade. você gostar de uma coisa não precisa te definir, não precisa ser condição pra te definir.
    nina lemos, odiar mulher tá extremamente em voga ultimamente, não? (será que entendi direito o que vc quis dizer…?)

  15. “Homens não são representados através de duas populações discretas, heterossexual e homossexual. O mundo não é subdividido em carneiros e cabras. É um fundamento da taxonomia que a natureza raramente pode ser tratada em categorias discretas… O mundo em que vivemos é contínuo em todos e em cada um dos aspectos.
    Quando enfatiza-se a continuidade das graduações entre os heterossexuais e homossexuais exclusivos ao longo da história, parece ser desejável desenvolver uma gama de classificações que podem ser amparadas em quantidades relativas de experiências e respostas heterossexuais e homossexuais em cada caso… Um indivíduo pode ser associado numa posição da escala em cada período de sua vida… Uma escala de sete categorias aproxima-se de representar as várias graduações que existem atualmente” (Kinsey, et al. (1948). Sexual Behavior in the Human Male, pp. 639, 656)

    A escala é representada abaixo:

    0 Exclusivamente heterossexual
    1 Predominantemente heterossexual, apenas eventualmente homossexual
    2 Predominantemente heterossexual, embora homossexual com frequência
    3 Igualmente heterossexual e homossexual
    4 Predominantemente homossexual, embora heterossexual com frequência
    5 Predominantemente homossexual, apenas eventualmente heterossexual
    6 Exclusivamente homossexual
    X Assexuado

  16. essa é a parte da novela que mais me agrada! o resto acho tudo boring e não só pelo cara ser bem gato (e telma) mas por abordar um tema que super acredito! apesar de que a globo ainda insiste em acreditar em ex-gay… querem converter todas a isso! entendo que um gay pode se apaixonar/transar/casar com alguém do sexo oposto, mas tem a questão do tesão/fantasias e afins que sempre acabam cutucando nossas mentes… mesmo que o amor seja mais que isso!

    • “a questão do tesão/fantasias e afins que sempre acabam cutucando nossas mentes” nao é exclusiva aos gays.

      Todos que optaram por se casar um dia – heteros e gays – sabem que a curiosidade sobre o que se passa do outro lado da cerca continua… Se nao se pula a cerca é por que “o amor (é) mais que isso!”

  17. NEM TODOS OPTARAM POR SE CASAR, MUITOS CASARAM E NAO ESTAO SATISFEITOS

    Conversando com várias mulheres profissionalmente realizadas, com familias de causar inveja na mais linda das solteronas… muitas me relatam a insatisfação sexual e afetiva após anos de casamento, as mais ousadas e donas do corpo pulam a cerca, mas não largam e segurança da família.

    Não gosto quando tudo se faz ou não se faz, em nome do tal do “AMOR”, pois acho essa emoção algo muito relativo de difícil definição, escondendo muitas vezes relações doentias. Acho que prefiro usar a palavra RESPEITO.

    Ontem falei para um amigo, vcs podem entender de matrimonio, mas quem entende mesmo de fantasias sexuais são os gays, a facilitade que temos em realizar nossas fantasias é tão grande (e boa parte sem pagar), que entendo quando alguns enjoam de sexo. No caso da maioria dos heteros, tirando o povo megaliberal do swing/menage (para quem tiro o chapéu), tudo acaba em lingerie, chicotinho e chantily com morango! Isso só vai mudar quando a mulher se liberar dos anos de repressão sexual e se é que faz parte do desejoda maioria, ter parceiros multiplos e sair do papai e mamãe, serem menos dependentes emocionais, como a maioria dos homens…
    Por isso revista porno hetero faz tanto sucesso, porque é mais dificil realizar as fantasias fora do papel e sem ter que pagar uma profissional.

    ;0)

  18. E agora a coisa inverteu, revista gay, que agora descartou o pinto/sexo, tenta vender EMOÇÃO e o SUBLIME!
    ;0)

  19. “A misoginia que molda todos os aspectos da nossa civilização é uma forma institucionalizada de medo que os homens sentem daquilo que eles têm negado e, portanto, não podem conhecer, não podem partilhar: aquele paraiso que pertence unicamente às mulheres”. Ursula K. LeGuin

  20. E da-lhe novela da Globo… sempre tentando “salvar” o gay da estória.

  21. acho rótulos um saco,coisa de produto na prateleira do mercado….cada um da o que tem…e que cada um cuide do seu que ja ta ótimo assim ….

  22. adorei seu blog!!
    tenho um blog também, de moda e tendencias, se puder dar uma passadinha lá…
    http://www.palomitaschics.wordpress.com
    ;*

  23. “Não existe tal coisa como uma pessoa homossexual ou heterossexual. Existem apenas ações homo ou heterossexuais. A maioria das pessoas age de acordo com uma mistura de impulsos, senão e práticas, e
    o que alguém faz com um parceiro disposto, não tem nenhuma significação social ou cósmicas”. (Gore Vidal, A cidade e o pilar)

  24. “Falaram de casamento, pessoas seguras cuja vida seguia um padrão familiar, a experiência de um quase igual ao outro. Mas quando tentaram aconselhar Jim, nenhum suspeitava que a sua sabedoria colectiva não lhe servia de nada, que o padrão da sua vida era diferente do deles. Este facto deixou-o triste e aborrecido com a palhaçada infinda. Estava aborrecido com as suas mentiras necessárias. Como desejava dizer-lhes o que era! Imaginou de repente o que aconteceria, se cada homem como ele fosse natural e honesto. A vida seria indubitavelmente melhor, num mundo em que o sexo fosse considerado natural e não temível e os homens pudessem amar outros homens naturalmente, da maneira que quisessem, e também amar mulheres naturalmente, como devia ser. Mas mesmo ali sentado, a pensar na liberdade, sabia que era uma coisa perigosa ser um homem honesto; finalmente perdeu a coragem”.

    Gore Vidal, A cidade e o pilar

  25. ANGEL , minha deusa Laksmi!
    O tópico bombou!! Nada como pautar textos, capas de revistas pelas novelas e celebridades da Globo!

    SUELI, A cidade e o Pilar, foi um dos livros homoeróticos mais bonitos que já li – um rapaz que carrega pelo resto da vida um inesquecível pega-pega com outro macho acontecido na juventude e eles acabam se reencontrando anos depois. Daria um belo filme!!

    ;0)

    • bee, no caso desse texto eu não me pautei sobre “textos, capas de revistas pelas novelas e celebridades da Globo!”, só coloquei a foto, mas a questão gays na Globo não está nem no texto original, o da revsita… mas não tenho problemas nenhum em me pautar em “textos, capas de revistas pelas novelas e celebridades da Globo!”, acho que tudo rende, os canais são múltiplos… melhor do que se pautar só sobre os comentários aqui do meu blog que vc faz pra chaamr audiência pro seu blog, né? no hard feelings, plis.

  26. ANGEL, sabe que as novelas da Globo, as revistas de fischers e quem está na mídia em geral, cria uma imagem única e errada sobre gays. Eles acham que todos tem cara de gogo-boy a já acordam malhadas de sungão ou underwear cK. O pior é qdo encontra uma pessoa informada, que super te respeita e acha que seu sonho de consumo é algo assim ou um fashionista megaantenado da SPFW, eu tenho vontade de mostrar a realidade do meio pra eles. O pior é quando eles falam de “FELICIDADE” e “AMOR” dentro da lógica monogamica hetero.
    ;0)

    • vc leu tão mal a modernidade líquida, merecia revisão bee, essa sua revolta pseud0-anarquista é muito limitante ou como diz Bourdieu: marxismo curto.
      sei lá do que vc tá falando pra falar a verdade…
      bjs

  27. @ nucool

    Sem duvida: um filme lindo!

    Uma historia linda, escrita por um pansexual. Vidal nunca aceitou ser rotulado. Ele escreveu esta novela baseando-se nas descobertas de Kinsey sobre as fragilidade da definiçao entre homo e heterosexual.

    (referencia: The invention of heterosexuality By Jonathan Katz)

  28. @ nucool

    monogamia nao tem sexo!

    Semana passada, 2 amigos meus vieram de Hong Kong para me visitar. Um deles eu conheço desde os meus 6 anos de idade (e o Vitor o conheçou na USP). 20 anos atras ele se apaixonou por um outro homem. Eles foram embora do Brasil, por que eles temiam a familia e o preconceito. Se casaram na Suissa e continuam juntos ate hoje por que eles se amam. Eles fizeram esta visita ao Canada, por que, entre outros motivos, aqui o casamento gay é reconhecido legalmente. Em Hong Kong é ilegal ser homossexual. Imagine o perigo que eles estao correndo…

    Qual que é o problema de se sentir satisfeito com uma unica pessoa?

    Kinsey tambem observou a mesmo fenomeno: pessoas que mesmo encorajadas a terem parceiros multiplos ainda preferem ser monogonas.

    Cada um com sua preferencia!!!

  29. SUELI

    Não tenho nada contra a monogamia, mas essa é a lógica ensinada a todos e o único caminho da “FELICIDADE”, acho importante as pessoas pensarem e descobrirem outras formas de se estar no mundo e não se sentirem inferiores e perdedoras por não se enquadrarem nos padrões convencionais que continuamos reforçando. Se vc me relaciono de forma virtual com vc, será que não podemos ampliar o leque nas relações no mundo físico?!
    O relatório Kinsey, fora o choque que representou para a época, foi muito combatido pela forma errônea que ele instaurou as pesquisas, prefiro as teorias do Poder de Foucault, que tb tinha um relacionamento estável em Paris, mas se acabava nos sexclubs em NY.
    ;0)

  30. @ nucool

    Os academicos ainda discutem se realmente estava errada a metodologia de Kinsey. A coisa parece ter sido mais politica que cientifica.

    Kinsey foi o primeiro a discutir cientificamente sobre sexo num periodo da historia aonde tudo era tabu.

    Alem do mais, ele vivia de acordo com o que ele pensava: nunca escondeu nada, nem mesmo dos filhos… (um cientista honesto, corajoso e ‘inocente’;/ – alvo facil, nao é?

    Foucault? preciso de mais tempo para te responder… a minha duvida esta na pedofilia… nao sei como ele responde a isto. E eu sou mae.

    • Eis a referencia que me deixa em duvida sobre Foucault:

      A lei do pudor

      “A lei do pudor” é a transcrição de uma conversa no rádio, em 1978, em Paris, entre o filósofo Michel Foucault, o escritor, ator e jurista Jean Danet, e o novelista e ativista homossexual Guy Hocquenghem, sobre a abolição, na França, das leis referentes à idade de consentimento.
      O debate ocorreu em paralelo à discussão, no Parlamento francês, de uma reforma no Código Penal. Muitos intelectuais franceses [1] – incluindo Foucault, Danet e Hocquenghem – tinham assinado uma petição endereçada ao Parlamento em 1977 defendendo a descriminalização de todas as relações consentidas entre adultos e menores de quinze anos (a idade de consentimento na França), sem limite de idade, ou seja, a eliminação da presunção legal de violência nas relações sexuais abaixo daquela idade.
      O debate foi transmitido em 4 de abril de 1978 pela estação France Culture, como parte do programa “Dialogues” [2]. Foi originalmente publicado em francês como “La loi de la pudeur”.

      Um link para a transcriçao da famosa entrevista sobre a lei da idade de consentimento:

      http://www.ipce.info/ipceweb/Library/danger.htm

  31. SUELI,

    Será que devemos jogar fora toda a obra de um grande pensador, só porque ele fere certos brios de nossa cultura?!
    Dizem que o Kinsey batia na mulher… O que mais gostei foi vc trazer a tona A CIDADE E O PILAR, acho que o livro está fora de catálogo aqui no Brasil, puxa, boas lembranças, inclusive de quem me deu o livro! Agora vou nessa tenho que me concentrar num trabalho, passo aqui pra relaxar…hehehehhehe!!
    bjs!

  32. Obrigada pela resposta e o link aqui! Adorei o post, aliás, acho muita burrice o título ‘bi’, ou ‘gay’ ou hétero’, todos nós estamos no mundo a procura da mesma coisa AMOR, e é uma sorte achá-lo dentre 6 bilhões de pessoas, por isso devemos celebrá-lo e não rotulá-l0.
    Beijinhos

  33. Maria de Los Angeles

    eu q o diga…adorei o texto, bj

  34. É, Victor. Só pra relembrar um autor que o NuCool adora. Baumman diz que hoje as pessoas estão mais preocupadas com a performance que com o extase. [do livro AMOR LÍQUIDO]

  35. For the new global vision on sexuality please see: http://www.pansexuality.it , or go to world’s greatest site on Human Sexology: http://www2.hu-berlin.de/sexology and click on LINKS and then on SEXUAL ORIENTATION.
    Thank you.

  36. apesar do link acima e toda a discussão que podemos ter sobre pansexualidade, quero deixar claro que o artigo não trata disso, meu amigo é assumidamente gay, não pansexual e nem se sente como tal como me relatou a ler todos esses comentários. ele simplesmente está amando uma mulher apesar de sua orientação não ser heterossexual e não acredita que possa voltar a se apaixonar por outra mulher, essas são as palavras dele.

  37. Come gather ‘round people
    Wherever you roam
    And admit that the waters
    Around you have grown
    And accept it that soon
    You’ll be drenched to the bone.
    If your time to you
    Is worth savin’
    Then you better start swimmin’
    Or you’ll sink like a stone
    For the times they are a-changin’.

  38. Muito bom o seu texto! Concordo plenamente com a liberdade do desejo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s