COLUNA DA REVISTA DA FOLHA DE SÃO PAULO 12/07/2009

aloca2
Não é a primeira vez que insisto em declarar as boates e os locais que viados e travestis são tratados em pé de igualdade aos héteros como patrimônios da vida gay. Nunca se esqueça o que foi Stonewall: um bar onde as “bees” resolveram dar um basta à opressão.
Mas para não ficar só na história o papel político dos clubes GLS, no mês de maio desse ano, o Samorcc (Sociedade dos Amigos, dos Moradores e dos Empreendedores do Bairro de Cerqueira Cesar) desarquivou um inquérito civil do Ministério Público de 2005 pedindo o fechamento da boate A Lôca por motivos de barulho. Para quem não sabe, a associação é responsável pelo fechamento de inúmeros estabelecimentos na área dos Jardins, a maioria casas GLS. A presidente Célia Marcondes ligada ao Partido Verde deixou os Jardins mais cinzas, e quer deixar menos feliz a Baixa Augusta.
A Samorcc apresentou um abaixo-assinado com 250 assinaturas, mas alega ter 3 mil, que não constam até agora no novo inquérito.O Psiu (Programa de Silêncio Urbano), segundo reportagem da Folha do dia 25 de junho, não constatou nenhuma irregularidade que pudesse aplicar multa.
A boate resolveu reagir e conseguiu o apoio de casa noturnas, bares, frequentadores e grupos gays que sentiram que o barulho se chama homofobia. Já tem 6 mil assinaturas registradas no Ministério Público e isso é só o começo. A Lôca está encabeçando a abertura do Câmara do Comércio LGBT na cidade.
Pra mim, simbólico foi alegarem, na Folha que o gerente ameça a vizinhança com um pitbull. Quem conhece Aníbal, sabe que ele tem uma cadela da raça lhasa apso super dócil. Mas nessa pequena Stonewall, viramos pitbull mesmo!

8 Respostas para “COLUNA DA REVISTA DA FOLHA DE SÃO PAULO 12/07/2009

  1. Felipe Dall'Anese

    Quanto atraso nesse mundo meu deus!

  2. Alllaaaaaa essa gente nao tem o que fazer… espero que nao de en nada tudo isso.

  3. Por que não cidam mais da limpeza das ruas, botar mais policiamento ostensivo pra gente poder sair a pé sem ser assaltado? E tantas outras coisinhas…

  4. povo cretino, roubaram o som do meu carro duas vezes na frei caneca, aposto que não foi nenhum “viado” que pegou ele.

    bj

  5. Fechar o treme treme d Paim eles não fecham, né?

  6. Sabe, Vitor, eu sou praticamente um viado de tanto que me dou com a bicharada toda.

    É a minha turma, de verdade. Mas fico meio retada quando vejo as reivindicações gays nas passeatas, etc., ao menos aqui em Salvador. As bandeiras que são levantadas são em sua maioria caricatas e sempre de ordem sexual.

    A comunidade gay na Bahia TEM que ter respeito por si mesma e parar de atirar no próprio pé.

    TODOS os meus amigos gays têm o velho medo ancestral de se impor, só o fazendo quando estão em guetos ou então bêbados. Nunca vi aqui em Salvador um movimento gay sério reivindicando espaço de lazer, leis sobre o preconceito ( como aquelas que regulamentam o racismo ), entre outras coisas.

    Outra coisa que me deixa puta da vida é quando gays formadores de opinião declaram por exemplo que ‘ o deputado fulano de tal é um gay enrustido por ter dito coisas infames, etc. ‘, deixando transparecer que ser gay é no mínimo ser igual ao citado deputado fulano de tal, ou seja, uma merda..

    Argumentos como esses fazem a luta pelo respeito voltar à estaca zero.

    Resumindo esse comentário enorme, apesar de todos os pesares invejo São Paulo por existir essa mobilização.

  7. CASTOR!!! viado não rouba, dá a elza!
    ;0)

  8. Arrasa beeeeeeee, quer dizer, nucool…

    heheheh

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s