ABAIXO ASSINADO

Amigos do blog
Conversando com alguns amigos [Xico Sá, Kiki Mazzucchelli] que entendem mais em organizar política do que desorganizar que é o meu caso, resolvemos fazer um barulho e fazer um abaixo assinado [uma forma de pressão] contra a prisão de pixadora Caroline Piveta da Mota.
Aqueles que apoiam, aqui está o link do abaixo assinado direcionado pra Fundação da Bienal e pro Ministério Público
e por favor divulguem o endereço em seus mail lists, blogs, etc, etc

Aqueles que não apóiam a idéia, desculpe o incômodo mas me poupem de comentários toscos aqui no blog.

E não se esqueçam que o samba também já deu cadeia no começo do século 20 e tinha uma horda que proclamava que aquilo era som de bárbaro, negócio de quinta, arruinava nosso processo civilizatório e que os pretos que faziam isso deveriam apodrecer na cadeia etc, etc. Muito semelhante ao que vi escrito em muito lugares hoje. Infelizmente uma questão de classe, muita classe!

bjs a todos
Vitor

Anúncios

42 Respostas para “ABAIXO ASSINADO

  1. Carol ocupou o espaço público da forma mais tosca e menos criativa possível, mas eu apoio a sua liberdade!

  2. nucool, meu mussolini pós moderno, tosco é se fazer de falso pensador em uma situação muito simples. pelo menos ela ocupou o espaço público [esse inteiramente esvaziado pelos carros blindados, condomínios fechados e diálogo “aoenas” na internet] , não ficou escondida atrás de uma persona da internet, não é mesmo?

  3. ANGEL!! Vc raciocina de acordo com a estrutura e como eles querem que vc pense, com seus RGs e curriculum vitae e a mesma atuação na sociedade. Pensa em internet como telefone.
    Em breve vou publicar um texto que já escrevi para um jornalista sobre o anonimato.
    Ronaldo Esper tb ocupou o espaço público e não causou mal a ninguém, mas as reações foram tão negativas e a Carol vou elevada a condição de martir!
    Ela atuou dentro da lógica da irreverencia pré-estabelecida, uma parece numa instituição de arte, vou já e dou umas rabiscadas. Mostra pra ela o que o dadaismo já fez.
    Dentro na mesma lógica pré-estabelecida, vieram os salvadores da mocinha, que encontraram no ato algo relevante!

    :0)

  4. Ronaldo Esper foi solto no dia seguinte, a fofa continua presa. eu prefiro pensar a internet como telefone do que a vida como internet, não é mesmo?

  5. To adorando essa discussão. Continuem, por favor!

    ps, nucoool, querido, eu ainda não mudei pra Berlin, só pretendo, assim, digamos, passar temporadas mais longas na cidade que, por sinal, não seria o que é se não fosse pixada, colada, grafitada e adesivada!
    beijos

  6. ai bi, essa nucool é um aleijo, nem perde seu tempo com essa egotripa.

  7. ANGEL!
    Acho mais interessente, a aventura de abrir a possibilidade de pensar a vida como internet… e não como querem que a gente pense.
    Um amigo ao tel, me disse que para a Carol, ainda é relevante discutir o que é arte ou não. Achei que já havíamos superado essa etapa.
    Tb acho que superamos as questões técnicas de como distribuir e tornar visível um trabalho a nível mundial. Para mim a etapa mais complexa é, que conteúdo vamos produzir.
    Gato, agora, mesmo sem eu existir, vou comemorar as 40.000 visitas ao meu blog em pouco mais de um ano.
    Sei que para vc não significa muito, pois está inserido na mídia convencional e cercado da tchurma!

    NINA LEMOS!!!! VIVA!!!! Morei em Barcelona, megapichada e linda! BJS!

    ;0)

  8. Que é essa SACHI, mais uma encefálica do hype?!

  9. Nucool, pensar a vida como internet é exatamente pensar como querem que a gente pense.
    Parabéns pelas suas 40 mil visitas, vc é hype e depois quer pegar carona no hype dos outros ou se opor ao hype dos outros…que feio! e será que sou só eu que estou inserido na mídia tradicional, acho que vc faz bem mais esse papel de bonequinho antítese que só comprova a tese, darling.
    e é o seguinte, seu esforço pra ser moderno, faz de seu discurso algo dos mais conservadores. Leia o excelente texto que vai sair amanhã na Carta Capital do Pedro Alexandre Sanches e do Ramiro Zwitsch e depois a gente conversa.
    bjs
    cuidado pra não pixarem a sua casa, confundindo ela com a do Pitta, hein!

  10. ANGEL,
    Vc precisa estar mais atendo as sutilezas, é muito diferente pensar a vida na internet com RG e Curriculum vitae do se desdobrar em outro elemento…
    Bem, eu não fico atrás de semanas de moda ao redor do mundo e do último lançamento do estilista top da eslovênia. Mas me interessa sim
    perceber coisas que estão acontecendo no mundo, como estas que escrevi lá no blog:

    Vivemos um momento onde mais do que nunca a juventude é revolucionária, não como no last century, doutor. Pela primeira vez na história o conhecimento que fazia o caminho das gerações mais antigas para as mais novas, está se invertendo. Essa é uma ponta da grande crise.

    “Não precisamos mais de um antropólogo, padre ou jornalista para nos representar, já podemos ser autores de nossa própria história”.

    Bjs! Vai sacudir em qual clube amahã, darling?!

  11. Construir uma vida pautada na internet é como inserir todas as suas realizações e ambições dentro de um círculo : vc pode até preenche-lo mas ele jamais passará daquilo a que se propôs .

    Entretanto , quem poderia imaginar os limites que uma simples maquininha nos conduz ??? Em outros tempo jamais estariamos ( nem por telefone ) sendo capazes , como o NUCOOL , de propagar nossas idéias para 40.000 pessoas interessadas nos nossos sonhos , nas nossas alegrias e porque não , nos nossos devaneios .

    Meninos , não briguem : amo vcs dois .

    Agora , em relação a pixadora … hummmmnnn … acho ela tosca , mas tb não sei se é necessário tanta punição . Mandar a coitadada lavar a Bienal ou prestar serviço voluntário já seria uma boa lição . Não acho certo , invadir o espaço alheio só por não concordar com algo . Ela que vá sujar as paredes da casa dela …. ach0 pixação ato de vandalismo , ainda mais com estes propósitos . Como disse Gullar : a arte não foi feita pra fazer política .

    ;*

  12. Angel ,

    O NUCOOL é ativista de Butique … e é isto que faz dele alguém tão interessante … rs !!!

  13. baixo repertório, ADÓGO. ABAIXO REPERTÓRIO!
    abaixa a pixadora!
    FREE MANDELA.
    FREE MARCINHO VP.
    FREE BIN LADEN. ABAIXA ANA PAULA COHEN!

    a bienal virou espaço alheio. alheio ao público. tinha umas oitenta pessoas no encerramento. até vernis na polinesia tem mais gente.

    Free obama. FREE PIVETTA. FREE PIXOTA.

    O ministro JUCA – parece coisa do monteiro lobato – disse que eles fizeram uma “intervenção gráfica”, que maravilha, parece abravanismo. liberta piveta e chama pra desenhar estampa pra neon.

    E me explica uma coisa, porque alguém sem ocupação e residência fixa tem menos direitos? FREE MENDIGO. cadê nossa suécia? mas são paulo tem o melhor dos dois mundos: escravidão e requinte. suécia in congo belga.

    E você viu que a prefei vai gastar 3 milhões em publiça pra difundir o conceito da faixa de pedestre, ou seje: a prioridade que o PEDESTRE tem sobre ela? Curioso, ela não chama faixa de AUTOMÓVEL, mas parece que na colônia selvagem os valores objetivos se permitem certas distorções. FREE TRANSEUNTE.

    Aliás, andando pela rua eu pensei: que coisa mais elitista essa onda de acesso pra cadeira de roda, uma coisa bem PSDB. A rua é um liaxo, mal dá pra andar a pé. Mas o SPOT e a red gallery tem que ter acesso. Se você é pobre, não curte penne oriental, art minimal e não tem uma Van tunada, como faz?

    FREE NOCU.

    fala pra bixa parar com a dialética VEJA. NOCU, fecha a veja e abre uma serramalte. falando nisso, não é d+ falar “vai ler um livro!”? parece que qualquer livro tem um poder absoluto. Nocu, fecha a veja e vai ler Zybia Gaspareto. sai da lama, nocu.

    ou seje, VAMO NO GLÓRIA. liga pro taxista e vamo no glória.

  14. Você e o Nucool não estam fazendo a linha Marlene e Emilinha Borba , né ??? Ou será que a Era dourada do rádio esta na moda ???

    ;*

  15. juventude revolucionária, nucoll, sua piada é ótima, pra não dizer de mal gosto e so last millenium

  16. ANGEL, não tem nada de piada ou mal gosto, talvez o seu olhar sempre atento ao deslocar hipnótico das modelos do fashion show não te deixe mover a cabeça em outra direção. Aprender com a tchurma do Pense Moda, ficou claro que é fiasco! Até me lembrei de uma palestrante desse evento caríssimo, que ficava gritando, porque a Wired disse isso, a Wired disse aquilo…
    Quem domina com muita precisão essa área (virtualidade/cibercultura/novas tecnologias), são os acadêmicos, talvez caretas demais para a irreverência das passarelas. Por isso escrevi lá no blog A VINGANÇA DOS ACADÊMICOS.

    Quando eu falo em revolução, vc só pensa em maio de 68 e revolução naqueles moldes…

    Pera aí, chama o IVI pra ele colocar a vinheta da professorinha ou do cursinho do Parque Lage! hahahahahahahhahahaah

    Resumidamente:

    Vamos pular aquela parte quando a www foi criada para fins militares e os acadêmicos foram os primeiros a usar com outros objetivos!
    Tá!!!!! Steve Jobs, com 29 anos, lançou em 1984, o primeiro computador pessoal e o mundo nunca mais foi o mesmo.
    A partir daí quem tem digitalizado o planeta é a garotada.
    Diferente dos anos 60, quando nos ensinaram a sentir a vida, tolerar a diferença e ir ao encontro do eu, em si, linda, terapeutizada e drogada, os novos revolucionários estão criando processos de atuação no mundo, onde quem não entrar estará fora do jogo da sobrevivência. Eles são filhos do capitalismo e da produção.
    Veja, Larry Page e Sergey Brin, no projeto de doutorado, criaram o Google, o site de busca mais poderoso do mundo, aos digamos, 25 anos de idade, e aí vieram as redes sociais virtuais e mil novas formas de interagir com o mundo.

    O maquinário que tem sido desenvolvido pela garotada, está colocando muita gente de escanteio. Fotográfos não digitais, se não forem os últimos tops da geração passada, já eram! assim como ilustradores…
    Que empresa está fora disso tudo? Vc enquanto indivíduo pode fazer a opção de não usar nada disso, mas profissionalmente estará morto em pouquíssimo tempo. É a revolução da produção técnica mais importante dos últimos anos que a garotada está tocando! E foi tudo parar dentro das nossas casas o que tb transgride a linha de produção convencional, bareteia o custo, tira das mãos de especialistas muitas funções…

    Numa área onde vc conhece mais do que eu, consumo e vestimenta, essa geração de 20 e poucos anos já vem há anos instituindo hábitos de comportamento aos quarentões.
    Como em tudo há exceção, tem sempre aquele jovem, que aparece com uma puta novidade, aí ele resgata um lenço palestino ou rabisca uma parede numa instituição de arte e os desavisados acham o máximo! Inequivocamente foi uma manifestaçao cultural, assim como as performances não programadas de Ronaldo Esper, nas boates.

    Os mais velhos detem outras habilidades, história e cultura, mas tem que aprender com os mais novos a lidar com as novas técnicas.
    Como o poder está se concentrando na mão dos mais novos, eles se sentem grandiosos e arrogantes, os mais velhos por sua vez se sentem desqualificados, porque a sociedade como um todo valoriza mais a praticidade desses novos saberes.

    Mas não estamos neste post para discutir isto. O principal, neste momento é:
    LIBERTEM A CAROL!!!!!! LIBERTEM A CAROL!!!!!! LIBERTEM A CAROL!!!!!!

  17. RICKO, vc quer colocar mais lenha na fogueira com “a arte não foi feita pra fazer política”!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Vou sair pra procurar num sebo aquele livro da coleção Primeiros Passos, O que é arte, do Jorge Coli e já volto pra gente discutir!

    ;0)

  18. nossa, revolu nucool que bom que citou o Jorge Coli, ele acaba de publicar hoje na Folha esse artigo:
    Ponto de Fuga

    O país do homem cordial

    JORGE COLI
    COLUNISTA DA FOLHA

    Chave de ouro: a Bienal do Vazio encontrou um fim condigno. Caroline Pivetta da Mota, de 23 anos, entrou no prédio do Ibirapuera com um grupo e pichou paredes [em 26/10].
    Foi posta na cadeia. Uma moça de 23 anos foi mandada para aquilo que se chama cadeia no Brasil porque pichou parede. O argumento jurídico, destruição de patrimônio cultural, aplicado àqueles traços facilmente eliminados com uma ou duas demãos de pintura, é um despautério.
    Pena prevista: dois ou três anos na prisão.
    Caroline tem argumentos mais inteligentes para defender seu ato do que os curadores para responder sobre o “conceito” que presidiu a Bienal de 2008. Diz ela: “Estava me manifestando contra os desfavorecidos, os que não têm acesso àquela coisa toda”.
    A dificuldade dos jovens artistas para mostrar o que fazem é enorme. Estão fora do mercado das artes, circuito que se assanha só por valores artísticos lucrativos. Encontram poucos lugares para expor, para debater com outros artistas e com a crítica. Aí, a Bienal exibe acintosamente um enorme espaço vazio, sem falar no pequeno conjunto mal alinhavado de obras do primeiro andar, várias bem pífias.
    Tem razão Caroline: alguém precisa manifestar pelos desfavorecidos da arte, os excluídos da turminha artística que manda, desmanda, mói e remói.
    Ela explica bem: “Tanto grafite quanto “picho” são underground, coisa do fundão. Não são feitos para exposição em galeria. A parada que eu faço é na rua, é para o povo olhar e não gostar. Uma agressão visual”.

    Muros
    Pichação e grafite são transgressores. Brotam de uma cultura socialmente bem marcada.
    São arte, coisa que muitos já perceberam. A galeria Triângulo, em São Paulo, deu abrigo a essa vibração enérgica que os pichadores manifestaram no Ibirapuera.
    A Bienal, porém, não sabe disso: enfrenta um problema da cultura com boletim de ocorrência.
    Nádegas
    “A Bienal dizia ser um espaço interativo. Rolou de algumas pessoas entrarem lá para discutir arte contemporânea. O cara que ficou pelado (Maurício Ianês) estava integrado com o sistema, para a gente não é assim.
    A arte tem que ser livre”. A frase do pichador Rafael Augustaitiz denuncia o caráter oficial e convencional das vanguardas.
    As vanguardas se institucionalizaram e afastaram qualquer liberdade não autorizada, que não caiba em sua ordem autoritária e arbitrária.

  19. dizem que amanhã tem Paulo Paulo Herkenhoff na caoa da Ilustrada, mesmo assunto… quer dizer o seu ativismo de boutique não esta agradando como podemos perceber, algo reacionário no tecnocratismo… prefiro ver modelos com olhos livres!!!! do que fixar compromissos com máquinas cegas!
    bjs

  20. VALE APENA A VISITA:

    O que é GRAFITE E POSTGRAFITE?

    Daniel Buren(1938) em 1968 trocou a pintura tradicional por impressões em papel, com seu ícone pessoal e passou a exibi-lo em espaços públicos…

    “A la manera de muchos artistas actuales, su trabajo ilegal en ciertas ciudades ocurría como consecuencia –o incluso como parte– de su participación en algún evento artístico en el lugar. De esta manera las actividades legal e ilegal se retroalimentan: la legal paga el viaje, y la ilegal sirve de promoción. Un esquema que podría ser entendido como simple y llana publicidad de guerrilla: la construcción de la lucrativa imagen de marca de un artista a costa de una limpieza pagada por los contribuyentes.”

    http://urbanario.es/2008/10/06/que-es-graffiti-que-es-postgraffiti-julio-204-y-daniel-buren-en-la-primavera-de-1968/

  21. NOCU HIGHLIGHTS:

    “e aí vieram as redes sociais virtuais e mil novas formas de interagir com o mundo”

    “O maquinário que tem sido desenvolvido pela garotada, está colocando muita gente de escanteio. Fotográfos não digitais, se não forem os últimos tops da geração passada, já eram! assim como ilustradores…”

    “Numa área onde vc conhece mais do que eu, consumo e vestimenta, essa geração de 20 e poucos anos já vem há anos instituindo hábitos de comportamento aos quarentões.”

    “porque a sociedade como um todo valoriza mais a praticidade desses novos saberes.”

    sai das trevas, nocu.

  22. Tenho grande admiração por Jorge Coli, mas acho que ele perdeu o fio da história!

    “A dificuldade dos jovens artistas para mostrar o que fazem é enorme.”

    POBREZINHO DOS JOVENS ARTISTAS!!! QUE DÓ!!!
    Nunca foi tão fácil mostrar ao mundo o que fazemos,
    A garotada criou tecnologia para distribuir a nível global qualquer tipo de informação.
    O exemplo mais claro disso é o que aconteceu com a música nos últimos anos. Aquelas bandinhas de fundo de quintal que ninguém conhecia, não ficaram chorando por uma instituição que lhes desse abrigo. Muitas estouraram e fizeram carreira primeiro no mundo virtual para depois se lançarem no mundo físico. Sem falar que vc produz em casa, grava e distribui sem precisar pisar na rua. A industria fonográfica está em colapso!

    Mas afinal música é arte ou não? Por que eles não tem esse tipo de encanação?

    Conheço ilustradores que foram pautados por multinacionais, empresas como a Pepsi americana, sem nunca terem colocado o pé na rua ou alguém ter visto a cara deles. Foram descobertos via Flicker.
    Mas afinal se vc tiver um site e seus trabalhos entiveram por lá e vc consegui levar 40 mil pessoas para conhecer sua produção, somente com links de busca. Quem consegue levar esse número de visitantes a uma galeria de arte, que é mais elitista do que o uso de computador?

    Existe um fenômeno acontecendo na Nigéria! CINEMA!! um cinema que nãp depende de estúdios, tão pouco de salas de cinema, que fala de temas locais e não é feito com muito dinheiro.
    O país não possui salas de cinema, eles inventaram tudo, através das novas tecnologias, produzem e distribuem na rua via um sistema conjunto com camelos.
    No Brasil o tecnobrega tem um processo parecido de distribuição que burla a industria oficial. O cara no Brasil que já há anos fala disso é o grande Ronaldo Lemos.

  23. ANGEL, terminei minhas considerações, me bateu uma saudade de Carine Roitfled e as crianças… liga pra ela, quero saber como eles estão!
    ;0)

  24. bom nucool, existem grandes fotógrafos hoje e jovens grandes fotógrafos hoje, já que sua é sua obsessão que voltaram a trabahar com o papel. Basta dar uma pesquisada séria no assunto assim como os djs por vinil. A India também um país pobre tem a Bollywood faz décadas independente da tecnologia “nova”.
    mas nucool falar em fim da história muito me decepciona vindo da sua parte, achei que vc ia me falar da pós história como aquele nipo-americano, como é mesmo o nome: Fukuyama
    bjs, fui, por que prefiro ver desfile

  25. Apesar da contracultura ter investido contra a racionalidade tecnicista, alguns contraculturalistas, viam no computador a grande arma revolucionária.
    Afirma Pierre levy, que o computador pessoal é um desvio contracultural de alta tecnologia!
    Vc está preparado para a nova (des)ordem mundial?!

  26. GATO, vai ler sobre cinema na Nigéria, depois a gente conversa! Não tem nada haver com Bollywwod!

  27. eu bem sei do cinema da Nigéria, e todos ficam paternalizando a chegada da tecnologia nas camadas mais pobres, mas infelizmente diferentemente de Bollywod, não existe nada de importante nesse cinema tirando o fato dele se pagar. Isso não indica que nnao surgirá, mas… Prefiro o iraniano pois tem liguagem.
    sobre a nova ordem, não é a mesma? sei, vejo os jovens super inovando ahahahah Pierre Levy, 1968? achei que vc era pós. mdeorna, atual, antenada com as t-e-n-d-ê-n-c-i-a-s dos jovens revolu.
    Agora deixa ler minha Key em paz darling

  28. DARLING, acho que fizemos uma excelente matéria. Mas publica tb o seu Sanches:
    http://www.cartacapital.com.br/app/materia.jsp?a=2&a2=10&i=2947

  29. Só avisa o Sanches, que justamente a transgressão está fora da instituição!

  30. … a transgressão destituiu o poder da instituição!
    :0)

  31. RONALDO ÉSPER é o grande revolucionário ao não tirar a roupa, onde isso teria a conotação de arte – uma Bienal – e trazer a tona o ódio contemporâneo ao corpo disforme!

  32. Caro Vitor,

    Li uma matéria sobre a tal pichadora e que um tal blog estava organizando um abaixo assinado para tentar tira-la da prisão…
    Pois bem, fico extremamente feliz em ver a quantidade de assinaturas a este abaixo assinado (cerca de 1000) e fico mais feliz ainda em saber que um abaixo assinado NÃO VALE NADA perante a lei.
    A LEI é feita para ser cumprida sem ser questionada, pessoas como você apenas querem aparecer na mídia.
    Quando a prisão da pichadora, apenas lamento que somente ela tenha sido presa e os outros 39 baderneiros tenham escapado impune de tal atitude.

    Espero que a justiça seja feita e que ela sirva de exemplo para os demais delinquentes.

    Sem mais.

  33. Por mim, fica presa!

    Não quer ser “malaca”…lugar melhor q a cadeia pra aprender não existe!

    E, por mim, pintava ela de azul tbém! Degradê!

  34. Gente!
    Pixação deve ser admitida?
    E em uma galeria de arte?

    E se fosse na parede das suas casas?
    De forma alguma. Os espaços neste mundo precisam ser preservados e as pessoas precisam ter noção de limites. Não é porque estamos no século 21 que tudo pode ser feito, tudo de deve ser encarado com naturalidade. Pixar obras de artes, pixar espaços onde não são para pixação…
    E vamos raciocinar… pixação distroi a cidade.
    Porque então os pixadores não viram artistas e aprendem a grafitar… ai sim vão ser artistas…

    A perda de limites que está destruindo este pais.
    Isso não é conservadorismo… é organização… uma sociedade precisa ser organizada e cada um deve agir dentro do espaço que não vá invadir o direito do outro.

  35. Expressão artística é o KC…. nem o que fez a delinquentezinha, nem tampouco aqueles que expuseram suas “””””””””obras”””””””” com o consentimento da curadoria. Uma forma de manter os “”””””””artistas”””””””” incluídos na sociedade (afastados das filas de desemprego ou ago pior) é aceitar que aquilo que fazem, salvo raríssimas excessões em que se percebe claramente que ali trabalhou a engenhosidade e criatividade, não passa de uma política pública de inclusão social, onde se finge que o que fazem é bonito e é fruto de alguma espécie de inteligência, onde alguns (pouquissímos) fingem que gostaram e entendem, fazendo com que seus autores se sintam úteis de alguma forma. Desafio alguém a me dizer uma única utilidade para muitas das “””””””””obras artísticas”””””””” às quais são atribuídos valores (não financeiros) que ultrapassam o entendimento de nós serem mortais.

  36. Arte?
    Sujar paredes alheias …. meu deus …..
    Tem que ser preso mesmo , pequenos crimes, grandes crimes tudo é crime.
    Vai na casa dessas pessoas e da uma olhada se o muro dela e pixado? ve se o quarto dela e pixado?
    se ela gosta desse tipo de “ARTE ” que procurasse um lugar onde isso e aceito por que nem todos são obrigados a conviver com essas coisas…
    Liberdade de expressão? isso e algum tipo de expressão, eu não vi direito o que eles escreveram tinha alguma coisa dotinha alguma coisa do tipo fora aos corruptos? ou fora essa politica suja?, ou erra so rabiscos de quem quer aparecer? hum… talves não tenha tido tempo de expressar o que eles queriam né.
    isso tudo e muito bonito ate ser feito no seu muro……

  37. Tem que prender mesmo!!! Todos! É vandalismo!!! Protesto ou não protesto, é pichador nas horas vagas… gasto rios de dinheiro para manter limpa a fachada de meu escritório… alguém me pede permissão para utilizar meu muro para fazer arte? NÃO!!!

    DJs sim, têm caminho livre para usar as trilhas de músicas de outros artistas… é algo concebido e não ROUBADO!!!

    Péssima comparação! Roubar é crime! Dá cadeia!!!

  38. Mais um inútil no mundo…

  39. nossa Nucool, o facismo de seus amigos da internet, essa arma revolu jovem já baixou por aqui.
    Não precisa nem perceber a fraqueza de argumentos, não há debate, só senso comum ( ah! se pixar o muro de sua casa, é vandalismno [dúvido que saibam a semântica dessa palavrea], cadeia, fora que palavras como arte, cidadania, patrimônio público eles usam da maneira mais mesquinha, pra pedir prisão a quem relamente não deveria estar presa) é a vidinha privada deles que está ameaçada. que infelizes!!!!

  40. Eh isso ai, tem que prender mesmo! Pichou agora aguenta! Vai pra puta que pariu esses pseudos-moralistas que dizem coitadinha! A fdp tem a ficha mais suja que pau de galinheiro! Vai pagar e aprender que prisão não eh legal e que pixar tb não eh legal! Me parece que ela já teve varias chances de se regenerar, mas desperdiçou! Agora aguenta!

  41. Pingback: Abaixo-assinado pede libertação de pichadora da Bienal « babel das artes

  42. Pingback: LIBERDADE LIBERDADE « dus*****infernus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s