PENSE MODA?

A atitude de Cami Yahn, Babu Bicudo e Marcelo Jabur é mais do que louvável, trazer alguma reflexão nesse árido terreno do pensamento que é a moda. Mas o Pense Moda, devido à falta de preparo de boa parte dos palestrantes e mediadores deveria se chamar Ache Moda. Achismo é o que não falta – por parte dos que subiram ao palco. Lembro de minha primeira aula de filosofia que Paulo Arantes logo reprimiu uma aluna no meio de seu discurso.
Aluna: Eu acho…
Paulo Arantes: Aqui não se acha, se pensa!!!!

Mas a presunção dos fashionistas que estavam em cima do palco italiano me irritou de verdade quando questionaram uma menina que perguntou sobre moda popular. “O que você quer dizer com popular?”, perguntou uma sub-Marilena Chauí dus infernus em cima do palquinho que lhe dava autoridade. Nesse momento, me pareceu que eles tinham um embasamento muito profundo – por isso a bibliografia direcionada exatamente para eles, os palestrantes – que ela estava fazendo um recorte super específico da palavra popular, o que não era o case – de sucesso ou fracasso.
Para eles aqui vai a definição de popular direta do dicionário: do povo; comum a todos; democrático; diz-se de palavra ou expressão que é imprópria ou incorreta para o padrão culto da língua, mas que é usada por grande parcela da população.

PS: Quero deixar muito claro que esse post não é direcionado à platéia que estava lá pra escutar, aprender e refletir. E tinha todo o direito de fazer as perguntas mais bobas, mas sim aos palestrantes e mediadores que não estavam minimamente preparados. Basta lembrar que na pergunta de Jorge Wakabara sobre a importância da Osklen, em debate sobre moda masculina, o mediador Jackson Araújo devolve brincando que aquela era tarefa-lição de casa de Jorge, já que ele é jornalista, mas helloooo ali ele estava como platéia!!!!

Anúncios

16 Respostas para “PENSE MODA?

  1. ANGEL, eu avisei, pagar R$800, pra ver a tchurma da boate dizer o que acha… Toda essa conversinha a gente já faz em cafés e nos blogs.
    Roy Ascott, Jean Pierre Dupuy, Arlindo Machado, Sergio Rouanet, Pierry Levy… que estão há anos imersos em seus estudos, participam de simpósios, cujas entradas não passam de R$ 30.
    Mas me conta como foi a palestra na Maisa, a bebe prodígio, ela foi, não? Me fala da ROPA do Henry Holland, a festa vai ser tudo…ele é o máximo, não? conta pra gente!!!
    ;0)

  2. ‘pensando’ bem, eu acho que eles tavam ‘se achando’ por estar em cima do palco. haha.

  3. Não adianta nada a conversa se restringir a bares se grande parte das pessoas, principalmente as que pagam, não fazem parte desse contexto.
    Adorei o seu post Vitor! E só para explicar a menina que fez a pergunta era uma convidada do Jardim Ângela que quer desenvolver um desfile na comunidade, com a comunidade e para a comunidade . Ela se chama Priscila e quis ver o Pense para ter uma idéia de como as coisas deveriam funcionar no meio da moda…
    bjs!
    Dani

  4. e quem perguntou foi a moça do jardim angela, que assistiu ao pense moda por conta de uma parceria x com um projeto social y. super com conhecimento de causa (e com autenticidade) e dona daniela fez isso que fez.

  5. uia…que bom ler isso aqui. =D

  6. Oi Vi

    Acho ótimos os seus posts e gosto da sua visão crítica. É sempre bom ouvir os dois lados para entender mesmo o evento de uma forma mais ampla. A Priscila e a Marina, do Jardim Angela, são convidadas minhas e que foram mencionadas logo no primeiro dia de evento. E achei o máximo a participação delas, pois elas facilmente poderiam ter se intimidado pelos participantes. É uma pena que muita gente ainda é insensível e desatenta às camadas mais “populares”, mas de qq forma, achei válido esse primeiro contato com elas. Elas querem fazer um projeto chamado Jardim Angela Fashion Day, que eu fiquei emocionada qdo soube, através do meu pai, que trabalha numa ong do Jardim Angela. Quem tiver interesse em ajudar ou participar pode me mandar email que eu falo c elas.

    Qto ao post que diz que a platéia não participa dos debates, aí é uma questão de formato. É bem difícil fazer um evento que funcione já com poucas pessoas falando, imagine com uma platéia inteiramente ativa. O fato da gente dar microfone na mão das pessoas em vez de pedir para elas escreverem suas perguntas, já é um movimento no sentido de dar mais voz à quem está assistindo, mas mesmo assim, muitas vezes aparecem perguntas totalmente irrelevantes ou verdadeiros monólogos. E também tenho que ficar atenta ao tempo, pois tem gente que tem que ir embora ou eu tenho que entregar o espaço, enfim… São tantas coisas que têm que acontecer o tempo inteiro que é impossível satisfazer a todos. E a gente também nem tem essa pretensão. Queremos reunir todo mundo, passar informação e conhecimento, possibilitar conversas, discussões ou discordâncias. No momento que os convidados estão no palco, com a difícil incunbência de falar para uma audiência (são poucos que não fivam nervosos), aí foge do nosso controle e é por isso que nós temos às vezes decepções ou grandes surpresas. Cabe a cada um fazer o seu papel. Ah, e adorei o post com a sua aula de cultura brasileira! Beijos e obrigada pela presença 😉

  7. cami, olha, eu acho ótimo as pessoas poderem falar da platéia. daí que podem surgir surpresas – nnao se esqueça qeu fui eu que perguntei se o blog da lilian era blog da platéia. o que me chateou foi o despreparo dos palestrantes. eu sempre que vou a um debate ou fazer uma palestra, eu me preparo, estudo o assunto, afinal se estou no palco é por alguma razão, não proque eu sou o máximo simplesmente por ser, me entende. outro grave problema é algo que ainda vou escrever que é a blindagem da vogue, em 2 debates que poderiam ser muito mais ricos se não houvesse essa tal manobra sutil. e olha que isso foi comentário geral, de gente antiga e gente nova da palestra.

  8. ótimo post ! Eu odeio a minha vergonha de pegar naquele microfone. Os pensamentos fircam formigando na minha cabeça, mas eu não tenho a coragem de pegar o microfone e falar, mal tenho de fazer perguntas!
    Uma coisa que me incomodou MUITO foram alguns editores falando para a moça do jardim angela “mas as revistas estão aí para trazer um pouco mais de informação, de refinamento para a camada mais popular “aprender” também” . Refinamento? Informação? Eles não entendem que não é essa a informação que eles querem!! Muito menos o tal refinamento que eles estão propondo. Abrir a cabeça é isso que eles precisam. Anyway, podia ficar horas escrevendo sobre isso aqui. Mas uma coisa me cutucou mesmo no ultimo dia foi henry holland e nicola, apesar de todo o talento que eu adimiro “traduzindo” quem eram os designers modelos que eles mostravam, “gareth pugh, um amigo meu e estilista britanico”, explicando quem era christopher bale, giles deacon. Mas até entendo, eles não conhecem nada que não vem do próprio pais, então a explicação é “entendível” . Technobrega do “piauí”. Muitas coisas. Preciso de um blog haha

  9. amore, adorei sua participação na mesa dos blogs. fez diferença! bjobjo

  10. Vitor,pelo que eu tenho acompanhado (via videos) do PenseModa acho que é aquela coisa né,véio,cada um vende seu peixe……….todos pisando em ovos-fashion…hahhahahhahahah
    Abç, Stuart

  11. como diria o mc léo: creu!
    heuehuaheuhae

  12. Sobre o Pense Moda vou falar amanhã.

    Mas já falei do Vicky Cristina Barcelona, e o senhor?! Passa lá pra ler.

    E ah, I fell in love with you!

  13. Adorei o blog. Queria ter ido ao Pense Moda para ver se penso certo!!!hahaha
    Brincadeira. Pena que o povo que não està em Sampa nem ao menos senta para discutir algo.
    É tudo um copie/ cole sem medo de copiar e colar errado.
    Beijos
    Vou virar freguesa aqui.

  14. Meu nome é Tatiana Vegi e tenho um site feminino de troca de Dicas para o sucesso das Mulheres, a Sintaliga.

    Temos um espaço especial para divulgarmos Blogs de interesses Femininos, a nossa lista já tem mais de 200 Blogs cadastrados.
    Gostaria de convidá-la para divulgar o seu Blog na Sintaliga.

    Para participar é super simples, basta enviar um e-mail para mim (tatvegi@sintaliga.com.br) com os seguintes dados:
    1. Nome do Blog
    2. Nome da(s) dona(s) do blog
    3. Objetivo/Temas discutidos do blog
    4. Mensagem da dona(s) do blog feminino para as Sintaligadas

    Aguardo o seu e-mail.

    Qualquer dúvida estou á disposição.

    Beijos e Obrigada

    Tat Vegi
    tatvegi@sintaliga.com.br
    http://www.sintaliga.com.br/dicas-para-mulheres

  15. eu só penso moda no glória, tecando remédio com champa, ouvindo o set do johnny e vendo as belezas do mundo.

    fora isso, sensacional você ter citado o paulo emilio nos livros fundamentais. um clássico da colônia selvagem e um dos meus predilétos.

    eu agrego à lista “o abolicionismo”, do joaquim nabuco, pra entender a classe média e a formação débil das cidades brazileiras.

  16. Amiga adorei seu blog!!! tambem me amarro em moda!!!!!!!!!!
    @@@ @@@
    @@@ @@@@
    @@@@@@@@@
    @@@@@@@@
    @@@@@@@
    @@@@@
    @@@
    @@
    @

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s