FASHION RIO: 4 MARCAS LEVANTAM O OTIMISMO EM TEMPORADA FRACA

Acompanhando de longe e no breve tempo que estive na Marina da Glória conversei com minhas coleguinhas fashionistas e tive a constatada a confirmação que o verão 2009 na cidade maravilhosa foi triste.
Comercial demais, sem grande novidades e com uma moda bem pouco reflexiva, o Fashion Rio entretanto foi palco de 4 desfiles que arracaram o pessimismo que assolava a moda no evento e lançaram uma lúdica e construída luz no fim do túnel.
A começar com com o trompe d’oeil de Apoena. A marca de Brasília fez acreditar para quem estava de longe que tudo era estampa, mas não, era tudo bordado. Um trabalho primoroso, cheio de técnica e preciosismo, mas que de nada adiantaria se não fosse realçado por formas mais contemporâneas na costrução das peças. Voltar à infância da moda – o ato de bordar – faz a marca se lançar no futuro.

Apoena – verão 2009 (Charles Naseh – site Chic)

Ivan Aguilar também se modernizou levando sua moda e a moda masculina para um caminho mais verdadeiro para os possíveis homens do terceiro milênio. Eu já escrevi sobre uma das dificuldades da moda masculina, Ivan tenta resolver outras. Sabemos como a alfaiataria e seu pensamento cartesiano tem peso, para o bem e para o mal, na moda para homens. Tirar sua rigidez, dar uma certa cadência brasileira, flertar com o streetwear (um dos caminhos que a moda masculina deveria verdadeiramente avançar para evoluir) foram um dos méritos da coleção de Ivan que entende do corte, mas agora passa a construir um homem mais relax, sonhador e lúdico.

Ivan Aguilar – verão 2009 (Charles Naseh – site Chic)

Já Luiza Bonadiman nos faz sonhar com as novas possibilidades da moda praia. Desde que a vi em seu primeiro desfile no Fashion Rio, fico sempre atento às suas construções em maiôs e biquinis. Tem algo perverso em sua experimentação, enfim, sofremos a experiência do perverso, do fetichista, do simulado. Em seu diálogo da moda praia com a lingerie, Luiza deixa claro a questão sexual da moda no seu conceito mais profundo e verdadeiro.

Luiza Bonadiman – verão 2009 (Charles Naseh – site Chic)

A Redley e seu esportivo (ah, o esporte sempre e ainda fazendo a moda avançar) trazem boas sacadas na costruções dos detalhes de suas peças. São nos grafismos das formas que a marca injeta seu veneno antimonotonia, pois mesmo o esportivo podendo tanto, muitas vezes, por questões comercias, ele prefere se repetir ad infinitum, o que não é o caso da Redley. Afinal, a beleza está nos detalhes.

Redley – verão 2009 (Charles Naseh – site Chic)
(Lenny não está incluída porque é hors concours, porque mesmo em um projeto ruim de Oscar Niemeyer ou uma música menos inspirada de Miles Davis, estamos em outro patamar)

Anúncios

3 Respostas para “FASHION RIO: 4 MARCAS LEVANTAM O OTIMISMO EM TEMPORADA FRACA

  1. O estilo de Ivan flerta intuitivamente com o futuro. Se ele se importasse somente com o caimento, corte e acabamento das peças que ele faz, já estaríamos satisfeitos, mas o que se vê nos desfiles dele é uma busca desenfreada pelo novo, mesmo arriscando seu próprio pescoço em ousadias quase nunca permitidas em eventos grandes (ele era da Casa de Criadores). Ponto para voce, Vítor, que enxergou essa dinâmica dele. Parabéns pelo seu blog, que é um alento nesses dias frios aqui em SP.

  2. Não conhecia a Luiza Bonadiman e adorei o que vi aqui.

  3. ponto para você, vitor, que enxergou a excelência em marataízes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s