Arquivo do mês: setembro 2007

O ESPÍRITO DE UM TEMPO

Fala-se demais em cópia na moda, mas o que realmente me interessa nesse assunto é como criações de diferentes estilistas de diferentes países podem numa mesma época propor imagens semelhantes.Sabemos que as referências, cores, formas e materiais podem ser outros, mas é na imagem que a moda se forma.

São idéias que estão no ar, o chamado espírito do tempo que torna a moda um terreno tão fascinante!

gareth-pugh-ale-h.jpg 

Gareth Pugh verão 2008

alexandre-mais-parecido.jpg 

Alexandre Herchcovitch verão 2008

gareth-franja.jpg 

Gareth Pugh verão 2008 

gloria-franja.jpg

Gloria Coelho verão 2008

PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DA ÁGUA

gisele.jpg 

Setembro 2007 – Gisele

 ohio.jpg

Agosto 2007 – Ohio, EUA 

PENSAMENTO FRACO DE DOMINGO

Renan só “renancia” roupas da Renner!

COLUNA DUS*****INFERNUS NO BLOG VIEW É SOBRE ESTILO

Nos últimos tempos, o rock tem injetado muito estilo na moda, mas Lovefoxxx e Beth Ditto trazem também um certo frescor no meio de tanta anorexia.

Leia mais na minha coluna lá no Blog View.

betty-ditto-na-pop.jpg

PEDRO DE LARA E BEYONCÉ

Beyoncé já figurou várias vezes como uma das personalidades mais mal vestidas de Hollywood. Alguns personal stylists depois e muito trabalho de assessoria faz hoje dela pela revista People a mais bem vestida.

O que não entendo é se ela moldou seu estilo ao que é socialmente aceito como elegante, ela evoluiu com as informações de moda ou deixou de ter realmente um estilo para ter o estilo oficial, quer dizer, optou por não ter verdadeiramente um estilo próprio? 

x30143734486254763.jpg 

Já Pedro de Lara, que faleceu hoje, aos 82 anos câncer de próstata, nunca estaria numa lista de pessoas elegantes de lugar nenhum, mas tinha um estilo único. Suas gravatas muitas vezes borboletas, seu ternos, seu cabelo e seu bigode farto, sem falar dos lírios eram suas marcas registradas e criavam uma imagem que todos sabiam que era dele, único. Se era oficialmente elegante ou não, pouco importava, pois era o seu estilo. 

pedrodelara.jpg 

PALMEIRAS FASHION (VICTIM?)

palmeirascamisa.jpg 

Não sou palmeirense, longe de mim, mas foi com um pouco de inveja e dúvida quando vi o novo uniforme do time, apresentado no dia 7 de setembro. 

25.jpg fluo no verão 2008 de Alexandre Herchcovitch 

Feito pela Adidas, e a venda por quase  R$ 140,  o 3º uniforme do time do Parque Antártica vai ao mínimo chamar atenção com sua cor fluo tão ten-dên-cia para o próximo verão. O nosso “Tom Ford” Edmundo gostou. E você, o que achou?

camisaspalmeiras.jpg

11 DE SETEMBRO & MARC JACOBS

wtcenter.jpg 

Não há dúvidas, assim como a Queda de Roma ou a Revolução Francesa, o 11 de Setembro é um divisor da História do Homem. Em um istmo aquilo que era realidade virou reality show e o mundo nunca mais foi o mesmo.

Em 10 de setembro, um dia antes dos atentados às Torres Gêmeas, o estilista americano Marc Jacobs apresentava na semana de moda de Nova York sua coleção para a primavera-verão 2002.

Na Moda, o primeiro look muitas vezes é a síntese das imagens que o estilista criou para a sua coleção. No seu caso, ele abria com um terninho. Segue-se um desfile com muitas calças de alfaiataria, alguns casacos de corte militar. Tudo entremeado por vestidos acinturados e coloridos. Dois deles em patchworks e que remetiam ao chamado multiculturalismo.

Jacobs apontava para um verão colorido, com referência aos anos 60. E com dois fortes apelos: o masculino-feminino e o romantismo. Como no conto de Borges, “O Jardim dos Caminhos que se Bifurcam”, existia duas estradas e a moda preferiu se apegar ao percurso ligado ao romantismo logo de cara. Apesar do desfile de verão 2002 do estilista americano não apontar primordialmente para isso, Jacobs acaba se tornando uma das linhas mestre desse novo romantismo na moda, logo apontado de escapista perante a realidade do mundo. Mas é no romantismo também que as emoções (todas – boas e ruins) podem ser vivenciadas em sua plenitude. E parece ser uma atitude plausível diante o estado de perplexidade que se instalou.

terninho.jpg masculino-feminino no verão 2002 de Marc Jacobs 

vestido-etnico.jpg romantismo no verão 2002 de Marc Jacobs

E a partir de então assistimos a enxurrada de vestidos românticos, florais e étnicos que inundaram a passarela e só agora perdem um pouco a força para o chamado masculino-feminino, exatamente o outro caminho que foi excluído em um primeiro momento. Essa tendência entre outras coisas, indica a volta de uma mulher forte, igualitária e parece estar de acordo com esse nosso segundo momento pós-11 de Setembro.

Em um desfile síntese de vontades fashion, Marc Jacobs, um dia antes dos atentados de 11 de Setembro, não sabia qual a direção a Moda poderia tomar, mas com certeza, era um caminho imprevisível como um dia foi aviões se chocando em prédios.