ALTA COSTURA E O TRABALHO MANUAL

67m.jpg foto Alessandro Lucioni 

Graças aos filósofos gregos, tínhamos a tradição de valorizar muito mais o campo das idéias do que os das ações. Isso perdurou até o final do século 20.

O feito à mão, aquilo que envolvia o trabalho manual estava fadado a ser considerado algo muito inferior do que aquele que a idealizou. Por isso, durante muitos séculos artistas eram artesões e isso não os dignificavam em nada.

Com o Renascimento percebe-se que os artistas discutem idéias em seus trabalhos e é exatamente por estarem imbuídos de “ideal” é que passam a ser mais valorizados.Já a Revolução Industrial traz a máquina que substitui boa parte do trabalho manual. O Homem está livre para pensar.

E começa a pensar que o trabalho manual é desprezado em relação ao campo pensante e conclui que é melhor investir mais em trabalhos que a ação corpórea no ofício não seja a chave mestra.

Com isso o século 20 começa a ter falta de pessoas que realizem e desejem trabalhos à mão. Como conseqüência começa um período de valorização desse tipo de trabalho, mas já no final do milênio.  

Com a Alta Costura que dominou a moda por 100 anos não foi diferente. Como uma arte de seu tempo, ela já recebeu o legado do Renascimento e seus artistas eram os portadores de idéias excepcionais a começar por Worth, passando por Chanel, Vionnet, Dior, Courrèges e tantos outros. Já era a arte como idéia, mas com o forte peso de manufatura, de feito á mão.

Com o prêt-à-porter, a revolução industrial da moda, começa o grande declínio da Alta Costura na década de 60.

Ela perde em importância de decidir o que se deve vestir e ganha em autonomia, não tem mais amarras. A Alta Costura está livre para sonhar.E começa a perceber que seu sonho é embalado pro milhares de mãos que cuidam de cada detalhe de seu devaneio perfeito. Tanto que hoje existe quase uma fetichização do trabalho manual na Alta Costura, mas não por culpa da couture.

Desde o começo desse milênio invertemos o que os pensadores gregos tanto disseminaram: hoje o trabalho manual tem valor “per si”. Valoriza-se até em excesso o trabalho manual em uma roupa sem ao menos perceber se ele está a serviço de uma idéia.

E nesse caso, é bom sinalizarmos que a Alta Costura é uma importante bússola da ainda faz a conjunção de idéia com trabalho manual, por mais que insistam em apenas evocar essa última para glorificar a couture.  

Anúncios

3 Respostas para “ALTA COSTURA E O TRABALHO MANUAL

  1. Bem-vindo a era Piauí dos blogues!!! Idéia forte na segundona!!!!

  2. Adorei a realção que vc fez!!! Achei incrível!

  3. olha, eu quero ir morar na casa do recado do RF na secretária eletrônica, que é pra ver se eu absorvo o poder de “amarrar” idéias que o povo daí tem. seu texto é brilhante, vitor, você é genial. aprendi com mais essa aula, e adorei de novo. =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s